segunda-feira, 12 de outubro de 2009

A exemplar pequena Rio Doce


Rio Doce é um município de pouco mais de 2.300 habitantes em cuja área urbana moram menos de 1.4oo pessoas. Considerando que está na empobrecida Zona da Mata mineira, é um exemplo de boa gestão: tem esgoto tratado, usina de reciclagem de lixo, uma boa política social, uma boa política de habitação social, um conselho de patrimônio e planejamento urbano. Mesmo ser ter a obrigação constituicional, já possui plano diretor.

Os administradores seguem uma mesma linhagem política que está no terceiro mandato. Isto é um fator favorável ao município, certamente conjugado com competência e visão de maior prazo. O tempo que os administradores tiveram, e têm, favoreceu com que o município adquirisse e apresentasse uma qualidade de vida superior aos seus vizinhos.

Um dos destaques é a forma com que o município resolve a política habitacional. Com recursos obtidos junto ao governo federal, somados aos recursos da prefeitura, constrói-se, dentro da malha urbana, em lotes espalhados, casas com 64 metros quadrados (o padrão federal é de 32 metros quadrados) com laje e telhado cerâmico. Resultam disto casas dignas, saudáveis e integradas ao tecido urbano. Não são criados os famosos "pombais", ou seja, aqueles bairros segregados.

Agora, há um importante destaque relacionado ao planejamento urbano. O município comprou uma área de 16 hectares, ao lado da malha urbana, com o objetivo de contruir novas ruas, oferecer lotes residenciais urbanizados, áreas verdes, criar terrenos para a construção de futuros equipamentos urbanos e construir um pequeno distrito destinado a indústrias de pequeno porte, não poluentes.

Parabéns à pequena e saudável Rio Doce, que não tem têm nenhum destaque quanto à produção agroindustrial ou de mineração. É apenas uma pacata, limpa e muito bem administrada cidade, que oferece um padrão de vida exemplar aos seus moradores e usando com competência os recursos que obtêm. Que ela continue a ser bem administrada.

8 comentários:

  1. Quando eu passo por essas pequenas cidades só vejo o seu lado pitoresco e o charme de cidade do interior, jamais imaginaria tamanha preocupação com futuro e preocupação com gestão.
    Exemplo? Possibilidade? Realidade.

    ResponderExcluir
  2. Ester Rodrigues de Souza31 de dezembro de 2009 23:09

    Olá Italo

    Voce falou tão bem de Rio Doce, que pretendo visitar essa pequena cidade, pois há muito procuro algo assim para residir.

    ResponderExcluir
  3. Eduardo Carlos R. Pereira11 de abril de 2010 20:37

    Você conseguiu em poucas palavras traduzir muito do que o município de Rio Doce, da última década, representa para nós riodocenses. Mas queremos muito mais, estamos transformando essa cidade em referência de gestão administrativa, queremos que Rio Doce seja lembrada como cidade referência de qualidade de vida.
    Para vocês que querem conhecer um pouco de Rio Doce, acessem o site do município, www.riodocenanet.com, assim poderemos contar com uma futura visita para conhecer os pontos turísticos e quem sabe até chamar os moradores pelo nome, pois aqui todos se conhecem e sabem muito bem como receber os visitantes.

    ResponderExcluir
  4. Eduardo Carlos R. Pereira11 de abril de 2010 20:38

    Boa Noite, Esther, Rio Doce sempre esteve de portas abertas para receber seus visitantes.

    ResponderExcluir
  5. Parabésna essa cidadezinha do interior de MG. Qualidade de vida ultimamente é do que mais precisamos. Tomara que ela si mantenha em Rio Doce. Conheci a cidade recentemente onde a hospitalidade e a limpeza das ruas é admirável.

    ResponderExcluir
  6. Novo bairro da Graminha em Rio Doce, com projeto inovador da Casa dos Prefeitos /UFV, caminhando a passos largos. Muito bom.
    Apenas uma dúvida Sr Ítalo: Jabuticabeiras seriam as melhores indicações para serem plantadas nas novas ruas do bairro?
    No meu ponto de vista são árvores que não oferecem boa sombra, com troncos curtos e muitos galhos portanto impossibilitando estacionar debaixo, além de sujar bastante as ruas com folhas pequenas e frutos que mancham a pintura dos carros. Considerando tudo isso, acredito que tenha havido uma grande falha na escolha dessas árvores. O que acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. Jabuticabeiras não são árvores de calçadas.
      Os problemas estão discriminados acima.
      Tantas árvores urbanas mais adequadas, porque jabuticabeiras?
      Vai sujar as ruas e os carros, juntar mosquito e mau cheiro.
      Jabuticaba é árvore de quintal.
      Sr Ítalo, qual a sua opinião?

      Excluir