domingo, 31 de julho de 2011

Casa do Arcebispo de Mariana



Fotos Ítalo Stephan, 2011


Projeto de Éolo Maia, Jô Vasconcelos e Sylvio de Podestá. Uma obra bem integrada ao entorno, em estrutura de aço, onde se destacam detalhes como as grades das janelas e o  cunhal metálico que denota contemporaneidade e evoca a tradição da arquitetura erudita colonial


Ver mais em:
http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/03.029/741

sábado, 30 de julho de 2011

Nova safra de Arquitetos e Urbanistas

Formandos em julho de 2011 na confecção da tradicional  placa das mãos. Arquitetos e Urbanistas da UFV. Foto Layla Talyn.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Estação do Silvestre: é assim que se cuida de um bem tombado?



Fotos Ítalo Stephan, 2011

Vejam a situação calamitosa da estação do Silvestre, bem tombado pelo município. Ele está caindo aos pedaços enquanto o município não decide o que fazer com ele. Há paredes e o telhado prontos para desabar.
Uma vergonha, Viçosa. Não é assim que se cuida de um bem tombado. Prefeitura e Centro-Atlântica, tomem providências!

CASINHAS COLORIDAS



Artigo publicado no jornal Tribuna Livre, de 21 de julho de 2011
Já disse, em outra ocasião, que o prefeito, os vereadores e dirigentes da UFV não tinham o que comemorar em se tratando da entrega dos dois conjuntos habitacionais das Coelhas, construídos dentro do programa federal Minha Casa Minha Vida. É uma solução muito ruim para a cidade, para os futuros moradores. São casas em condições melhores do que aquelas de onde as pessoas vieram, mas habitação é muito mais que isso.
Eles  estão longe do centro da cidade, em lugar que nem cidade é (área rural). O acesso é longo e por vias sem calçamento. As casas são pequenas, mas o pior é que estão em terrenos pequenos, de 10x12 metros. Têm sala e dois quartos de 2,6 x 2,4 m. Não há espaços para um quintal, uma arvorezinha qualquer. Não há espaço para ampliações futuras, a não ser no afastamento de 3 metros ou para cima, o que exigirá a desocupação da casa, pois elas foram construídas sem laje. A implantação do segundo conjunto é péssima: casas muito acima do nível da rua, com absurdas rampas de 40% de declividade para automóveis ou casas abaixo do nível da rua, totalmente devassadas.
O arquiteto João Filgueiras Lima, o Lelé,  foi convidado pela presidente Dilma Roussef para rever e apresentar uma solução ao programa habitacional Minha Casa, Minha Vida.  Conhecido pela Rede Sarah de Hospitais, um dos maiores especialistas brasileiros na pré-fabricação, apresentou dois projetos, inicialmente detalhados para regiões de favelas de Salvador - a urbanização de Pernambués, com ocupação mista de apartamentos e casas geminadas, e o conjunto habitacional para Cajazeiras. No projeto, habitação de interesse social não é só um conjuntinho de casas coloridas. Tem de estar junto à cidade, próxima aos postos de trabalho, tem de vir junto com infraestrutura, com creche, comércio e praça. Tem de ter novidade, sair da enorme mediocridade, incorporar tecnologias e ser perfeitamente adequada às condições climáticas do lugar. Para Lelé,  os dois pontos críticos do “Minha Casa, Minha Vida” são a  baixa qualidade e o custo,  “a construção civil é a coisa mais retrógrada do mundo. Se se quer construir no Brasil inteiro, impõem-se a industrialização e a qualidade. Isso só se consegue com tecnologia.” Outro problema do programa, de acordo com ele, são as normas da Caixa: “O programa da Caixa é tão restritivo que você acaba fazendo aquela porcaria. É preciso dar espaço para o sujeito criar”.

As soluções atuais criam ainda menos autonomia, mais exclusão social, enquanto os terrenos centrais vazios chegam a preços estratosféricos, sem atender à função social da propriedade urbana. Quantos anos a população iludida terá de esperar para ter a verdadeira moradia? Por que não utilizamos os instrumentos legais do Estatuto da Cidade, como aplicar o instrumento da Edificação, Parcelamento e Utilização Compulsórios nos terrenos vazios localizados na área central da Cidade? Quando serão criadas as ZEIS - Zonas de Especial Interesse Social, adequadas para soluções de moradia de baixa renda. Cabe às próximas administrações incorporar os conjuntos à malha urbana, dotando-as de acesso ao transporte público, serviços e equipamentos públicos. Ou seja, será preciso fazer algo que normalmente não se faz: planejar, inclusive uma política habitacional decente.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Arquitetura de Juiz de Fora III

Foto Ítalo Stephan, 2011.


Casa de Cultura da Faculdade de Serviço Social/ UFJF. Arquitetura Eclética. Projetada por Casemiro Vilella de Andrade.
Av. Barão do Rio Branco, 3372

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Procura-se Arquitetos e Urbanistas

IEEA-RJ*- O Instituto Estadual de Engenharia e Arquitetura do Rio organiza seleção de profissionais para 40 vagas de nível superior, sendo 30 para engenheiros (civil, elétrico e mecânico) e 10 para arquitetos. O salário é de R$ 4.229,76. As inscrições podem ser feitas *até o dia 17*, via  nternet <http://www.ceperj.rj.gov.br/>, ou, pessoalmente, de segunda a sexta-feira, de 10h às 16h, na sede
da Ceperj (Av. Carlos Peixoto 54, Térreo, Botafogo). A taxa de inscrição é de R$ 80 para todos os cargos.

Leia mais sobre esse assunto em
http://oglobo.globo.com/economia/boachance/mat/2011/07/07/calendario-com-19-concursos-preve-abertura-de-6-691-vagas-alem-de-cadastro-de-reserva-924855351.asp#ixzz1RtEbQOfh


© 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação
e Participações S.A.


sábado, 23 de julho de 2011

Arquitetura de Juiz de Fora II


Castelinho da SEG. Foto Ítalo Stephan, 2011

Edificação tombada pelo município, localizada na Avenida Rio Branco, 3029. Projeto de Jacob Kneip. Década de 1930(?)

Arquitetura em Juiz de Fora

Torre do Cenáculo. Foto Ítalo Stephan, 2011

Torre do Cenáculo São João Evangelista, avenida Rio Branco, Juiz de Fora, MG. Edificação que completou 60 anos.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Mascarenhas meu amor



Fotos Ítalo Stephan, 2011

Espaço Mascarenhas, Juiz de Fora. O complexo abrange o Mercado Municipal, o Espaço Cultural, Biblioteca, Secretaria de Educação, Centro de Educação do Memor e a  AMAC e a praça Antônio Carlos.
Lindos arranjos de alvenaria aparente. Rico local da cidade de Juiz de Fora

Casa Iris Vilela , Juiz de Fora



Fotos Ítalo Stephan, 2011

Casa do Núcleo Educacional do CES/JF, parte do  Campus Verbum Divinum. Avenida Rio Branco, Juiz de Fora. Bem tombado pelo município.
Construção do  fim do século XIX, com belíssimo lambrequim e rica em detalhes.

Site de arquitetura residencial

http://maisarquitetura.com.br

terça-feira, 19 de julho de 2011

15.000 visitas!

Obrigado a todos pelas 15.000 visitas ao meu blog!!!

Cuidados na Estação



Enfim a prefeitura parece estar cuidando da área da Estação, construindo um passeio no seu entorno. Falta cuidar da Estação e dar um fim à excrecência que é aquela construçãozinha ao lado.
Mas como me alertou o Aguinaldo Pacheco, acho que elogiei antes da hora. O Conselho de Patrimônio não conhece o projeto de intervenção na área. Não houve participação nas decisões tomadas.
Valeu Aguinaldo!

Prédios mais feios do mundo



O site de viagens colaborativo VirtualTourist.com, que tem mais de um milhão de membros cadastrados, lançou sua terceira lista anual com os "dez edifícios mais feios do mundo". Os dois primeiros lugares são:
O Antigo Centro Nacional para Música Popular, agora sede da união de estudantes da Sheffield Hallam University
Grand Lisboa Hotel, em Macau, que ganhou o segundo lugar na lista (devia ser o primeiro!)
Tem muitos outros concorrentes por aí. Nem precisa ir tão longe!
E se a moda pega de fazer um concurso dos mais feios da cidade?

sábado, 16 de julho de 2011

Lelé e Minha Casa Minha Vida



O arquiteto João Filgueiras Lima, o Lelé,  foi convidado pela presidente Dilma Roussef para rever e apresentar uma solução ao programa habitacional Minha Casa, Minha Vida. 


Conhecido pela Rede Sarah de Hospitais e Tribunais de Contas da União, um dos maiores especialistas brasileiros na pré-fabricação, apresentou dois projetos, inicialmente detalhados para regiões de favelas de Salvador - a urbanização de Pernambués, com ocupação mista de apartamentos e casas geminadas, e o conjunto habitacional para Cajazeiras.


Habitação de interesse social não é só um conjuntinho de casas coloridas. Tem de estar junto à cidade, tem de vir junto com infraestrutura, com creche, comércio, praça. Tem de ser novo, sair da enorme mediocridade,  incorporar tecnologias  e ser perfeitamente adequado as condições climáticas do lugar.


Lelé garante ter uma proposta para os dois pontos para críticos do “Minha Casa, Minha Vida”: a  baixa qualidade e o custo. “A construção civil é a coisa mais retrógrada do mundo. Se se quer construir no Brasil inteiro, impõem-se a industrialização e a qualidade. Isso só se consegue com tecnologia.” Outro problema do programa, de acordo com ele, são as normas da Caixa: “O programa da Caixa é tão restritivo que você acaba fazendo aquela porcaria. É preciso dar espaço para o sujeito criar”.


http://www.casae.com.br/construcao/maior-especialista-do-brasil-em-pre-fabricados-critica-%E2%80%9Cminha-casa-minha-vida%E2%80%9D/
http://www.piniweb.com.br/construcao/arquitetura/lele-projeta-duas-propostas-para-o-minha-casa-minha-vida-220098-1.asp

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Aldar´s HQ

Fechamentos com vidros triangulares.

Torres internas de elevadores e serviços

Eis o primeiro edifício de escritórios esférico do mundo. A torre de 140 metros de altura fica em Abu Dhabi.
Marca do que a tecnologia permite.
Bonito? Imponente?
Sustentavel?
Ver mais em
http://al3ilm-al7ayat.blogspot.com/2011/03/blog-post_6530.html
http://www.brm.ae/Aldar_HQ.html

Centev: edital de pré-incubação e incubação de empresas

O Centev lança o edital de pré-incubação e incubação de empresas.


Estão abertas, até 22 de agosto, as inscrições para os programas de pré-incubação e incubação de empresas da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica do Centev/UFV.
Poderão inscrever-se nos programas empreendedores oriundos da iniciativa privada, servidores públicos, docentes e/ou pesquisadores inativos, alunos de graduação e pós-graduação da UFV ou de outras instituições de ensino e pesquisa. A participação de docentes e, ou servidores ativos também é permitida, desde que atenda aos dispositivos da Lei de Inovação.
As inscrições e submissões de propostas para pré-incubação deverão ser feitas no endereço eletrônicohttp://www.funarbe.org.br/MostraEvento.asp?Codigo=449
Para incubação, o interessado deverá acessar o endereço http://www.funarbe.org.br/MostraEvento.asp?Codigo=450
(JPM – Fonte: Iara Gabriela Faleiro Diniz)*

https://phpsistemas.cpd.ufv.br/ccs_noticias/scripts/exibeNoticia.php?codNot=14706&link=portal

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Uma foto de Qualquerlândia


Qualquerlândia: caixotes empilhados em áreas non aedificandi, bananeiras "segurando" o solo.

Linha férrea e balaústre


Os prefeitos começam a arrumar a área da parte baixa da Av. Bueno Brandão e depois esquecem. O  calçamento cobre uma parte do leito, mas ficam as beiradas, e calçadas sujas, inacessíveis. As construções ficam de costas para a rua, deserta na maior parte do tempo.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Bienal de Arquitetura da Zona da Mata e Vertentes - MG



15 a 25 de setembro de 2011

Prezados(as) Colegas,
As inscrições para a Exposição Geral dos Arquitetos já estão abertas.
Lembramos que o valor de R$80,00 (oitenta reais) são para os sócios que estiverem com a anuidade de 2011paga, portanto, solicitamos aos colegas sócios que pretendem expor na Bienal que atualizem sua anuidade.
Não deixe para última hora.
O IAB/JF deseja que todos tenham a oportunidade de mostrar a grande produção arquitetônica dos arquitetos e urbanistas da região.
Cordialmente,
arq. Paulo Gawryszewski
Diretor Administrativo-Financeiro do IAB/JF

terça-feira, 12 de julho de 2011

sábado, 9 de julho de 2011

Troca de Saberes

Troca de Saberes: uma instalação pedagógica sobre o tema Cidades em Transição.
A atividade abrange receber, no dia 12 de julho, durante as atividades da 82a Semana do Fazendeiro, pessoas nas Quatro pilastras, fazer uma explanação do que é Movimento Cidades em Transição, a crise ambiental atual, trabalhar de forma simples o conceito de resiliência. 
Em seguida, será realizada uma caminhada na região das 04 pilastras para trocar saberes sobre a relação rural/urbano, produção/consumo de alimento, água,  ocupação do espaço, urbanização, lixo.

Alegrias de fim de semestre



Entrega e defesa de monografia! Êta coisa boa! Alívio para tanta ansiedade!
Olha a cara de cansados!
Olha a cara de quem começa a relaxar!

Revisão do plano Diretor de Mariana

Reunião da equipe técnica da prefeitura de Mariana. Foto Ítalo stephan, 2011.

A equipe de arquitetos, engenheira ambiental  e advogados da prefeitura de Mariana, juntamente com professores do DAU-UFV, começa, junto conosco a discussão para o processo de revisão do plano diretor de Mariana. É a mistura de ansiedade e disposição para muito trabalho, que só terá sucesso se tiver a política totalmente envolvida.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Mulheres na construção civil em Viçosa

Vale a pena conhecer o ótimo trabalho desenvolvido pela professora Elaine Cavalcante Gomes, do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFV. É um trabalho de Extensão desenvolvido no PROEXT 2011 chamado de Desigualdade Social e Inclusão Produtiva: um olhar de gênero. Mulheres são treinadas para trabalhar na construção civil.

terça-feira, 5 de julho de 2011

Entulhos

Lá no alto do morro, perto da torre, do Mosteiro e do Agros, tem um terreno assim, cheio de entulhos.

domingo, 3 de julho de 2011

Vereadores de BH apresentam nova proposta para restringir o papel dos Conselhos

Vejam abaixo que os vereadores de BH estão mesmo dispostos a fazer valer a sua vontade, em detrimento dos direitos e deveres da sociedade, garantidas pela Constituição.
Está tramitando um novo projeto de lei que visa submeter as decisões dos conselhos à aprovação da câmara municipal. 
Solicitamos que divulguem estas informações e procurem se atualizar sobre o andamento do assunto. Os conselhos municipais constituem instâncias fundamentais para o controle social sobre as ações do governo e do setor privado. 

Cuidado!Esta moda pode pegar!

Ver em:

Enviado por Jurema Rugani

sábado, 2 de julho de 2011

Proposta para Viçosa: Estação rodoviária e rua dos Estudantes





Viçosa poderia ter obras dessa qualidade!
É apenas uma das muitas que o Departamento de arquitetura e urbanismo produz há anos!
Abaixo a mediocridade!


Projeto de intervenção urbana no centro de Viçosa englobando a Rua dos estudantes, Av. Ph. Rolfs e Av Marechal Castelo Branco foi elaborada visando melhorar o trânsito, criar espaços públicos de convivência, promover a acessibilidade e uma  nova estética para a "porta de entrada" da cidade.


Dentre as propostas se destacam: a ciclovia ladeando a linha férrea que será usada para a instalação do sistema de transporte público por VLT (veículo leve sobre trilhos), uma ponte ligando a Rua dos Estudantes à Av. Marechal Castelo Branco, criação de pontos de ônibus no centro da via, com faixas exclusivas para ônibus, relocação da rodoviária, que ocupa espaço impróprio e contribui para o caos no trânsito, dando lugar ao Shopping Popular de Viçosa, que abrigará as atuais lojas do Shopping Chequer, uma grande rotatória para organizar os fluxos de carros, alargamento das vias na Castelo Branco e a criação de duas praças onde há hoje um lote vago e em um dos lados do Shopping Chequer.


Parabéns para Hugo Medrado,  Janaina Matoso, Maria T Morais e  Sarah Medrado pela proposta! 
Parabéns aos orientadores: professora Aline Werneck Barbosa de Carvalho e professor Geraldo Browne Ribeiro Filho!


Proposta de alunos da disciplina Desenho Urbano, 2011. 
Ver vídeo em:
http://www.youtube.com/watch?v=r2WcHpuqyec