quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Está certo

O prédio em fase de acabamento, bem ao lado da prefeitura, é um bom exemplo de obediência às leis urbanísticas  e somado a isso, oferece à cidade uma gentileza urbana com o alargamento da calçada. Os construtores fizeram isso sem terem nada em troca - aumento de coeficientes que outros mendigaram e atropelaram.  Ganharam em qualidade do espaço e na valorização do imóvel. Parabéns aos construtores.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Casas penduradas



Eis a situação de algumas casas no centro de Viçosa. Estão la, onde não poderiam estar, à merce do tempo. Como deixaram chegar a tal ponto? O que está sendo feito para tirar tal risco?

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

O retorno do programa Marca

A ex-aluna Skarlen (a de azul, em baixo) na Universidad  de la República, em Montevidéu, 2010.

Aguardamos, para breve a visita de uma comissão para avaliar as condições para obtermos, enfim, a Acreditação no Mercosul. E as chances aumentam de podermos mandar alunos para alguns países do grupo (Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai, Bolívia) através do programa de Mobilidade Acadêmica Regional dos Cursos Acreditados - MARCA.
Um semestre letivo com bolsa é uma experiência fantástica. Vamos torcer muito para que tenhamos sucesso.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Está errado

Prédio novo na avenida Gomes Barbosa. Foi aprovado pela prefeitura, mas desobedece a legislação  com varandas sobre a calçada. Essa praga se espalha por todo lugar! 
Gentileza urbana na esquina? Nem pensar! A turma aproveita cada cm quadrado.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

CAU - Informativo 012

Informe 012 – 24/02/12
E-MAILS DE ATENDIMENTO DO CAU

Os Conselhos de Arquitetura e Urbanismo – CAU/UF de 23 estados e do Distrito Federal já ativaram os e-mails de atendimento aos seus profissionais. Os arquitetos e urbanistas devem enviar suas dúvidas para atendimento@cauuf.org.br, substituindo "UF" pela sigla da Unidade da Federação, com exceção dos estados de Alagoas, Pará e Pernambuco, que ativarão seus e-mails em breve.
Visando ampliar o atendimento, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil – CAU/BR criou novos e-mails por temas de interesse, para o esclarecimento de questões específicas:
Anuidades e impressão dos boletos: anuidades@atendimentosiccau.org.br
Senha de acesso ao SICCAU: senhas@atendimentosiccau.org.br
Registro de Profissionais: registroprofissional@atendimentosiccau.org.br
Registro de Empresas: registroempresa@atendimentosiccau.org.br
Registro de Responsabilidade Técnica e Certidões: rrt@atendimentosiccau.org.br
Demais dúvidas: info@atendimentosiccau.org.br
Atenção: não envie mensagem para mais de um e-mail do CAU, ela será desconsiderada. Quando as mensagens são enviadas em duplicidade, perde-se o controle das respostas. Pedimos a compreensão de todos, pois o objetivo é otimizar os esforços para atender aos profissionais com agilidade.

Para outras informações, consulte as perguntas mais frequentes em “Dúvidas” nos sites do CAU.

Assessoria de Comunicação CAU/BR

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

CAU - Informativo 011

Informativo 011 - 23 de Fevereiro de 2012

REGISTRO DE NOVAS EMPRESAS DE ARQUITETURA E URBANISMO E MISTAS
Está disponível no Sistema de Informação e Comunicação do CAU – SICCAU o registro para empresas recém-criadas ou que não tinham registro no CREA. 
Todas as empresas que atuam na área de arquitetura e urbanismo ou mistas devem ter registro como pessoa jurídica no CAU. É o que prevê a Lei nº 12.378, de 2010, que regulamentou a profissão e criou o Conselho de Arquitetura e Urbanismo.

Para fazer o registro de uma nova empresa, o responsável deverá seguir estes passos:
1.  Acessar o site do CAU do seu estado, em www.cauuf.org.br, substituindo “UF” pela Unidade da Federação.
2. Clicar em “Serviços Online”, localizado no menu superior à esquerda.
3. Na página de abertura do SICCAU, clicar em “Solicitar Registro de Empresa”, localizado no menu inferior.
4. Preencher o requerimento de pessoa jurídica, respeitando os campos obrigatórios.
5. Anexar os documentos necessários para o registro (em formato digital – PDF ou JPG, com até 2MB compactados):
a. Documento de constituição da empresa (Contrato Social, Estatuto ou Requerimento Individual), registrado na Junta Comercial, incluindo os últimos aditivos;
b. Ficha Cadastral com CNPJ da empresa fornecido pela Receita Federal;
c. Documento de vínculo contratual do responsável técnico com a empresa (carteira profissional assinada ou contrato de prestação de serviço);
d. RRT de Cargo e/ou Função do(s) responsável(eis) técnico(s).
Note que arquitetos e urbanistas só podem ser responsáveis técnicos por no máximo três empresas cada, independentemente destas estarem registradas no CAU ou no CREA.
Após a análise e validação dos documentos, o requerente receberá uma mensagem por e-mail com o número do registro da empresa e senha para acessar o SICCAU. Deverá então emitir o boleto e pagar a anuidade de 2012 ao CAU.

EMPRESAS JÁ CADASTRADAS NO CREA
Empresas que possuíam o registro de pessoa jurídica no CREA mas ainda não constam do cadastro do SICCAU devem solicitar o registro por e-mail. Para isso, anexar os documentos listados acima e incluir a Certidão de Registro e Quitação do CREA – Pessoa Jurídica, com os nomes dos responsáveis técnicos, objeto social e capital da empresa, em cópias frente e verso (formato digital – PDF ou JPG, com até 2MB). Esta Certidão não precisa ser atualizada e, na falta dela, aceita-se outro documento emitido pelo CREA para a empresa.
Encaminhar os documentos para atendimento@cauuf.org.br, substituindo “UF” pela Unidade da Federação, com exceção de empresas dos estados AL, PA, PE, RN e RO – ainda não estão com os e-mails ativos –, que devem enviar mensagem para registroempresa@atendimentosiccau.org.br.

Para outras informações, consulte as perguntas mais frequentes em “Dúvidas” nos sites do CAU.

Assessoria de Comunicação CAU/BR

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Pró-Cruzília


Muito importante é o grupo de discussões sobre a cidade de Cruzília.
Veja em Pró-Cruzília
http://www.facebook.com/groups/253189018092075/259061714171472/?notif_t=like

Alertas durante as férias


ALERTAS NAS FÉRIAS

No último mês de 2011 e nos dois  primeiros de 2012, uma grande parte dos moradores da cidade esteve fora. Enquanto isso, alguns alertas foram dados aos que aqui estavam. Os problemas que ocorreram no trânsito, no meio ambiente e no abastecimento de água  indicam que teremos novos velhos problemas em breve, e as medidas para começar a resolvê-los ou diminuí-los precisam ser tomadas em curto prazo, mas as soluções precisarão de planejamento, dinheiro e tempo.

Tivemos um “nó” no trânsito. A cidade parou, por algumas horas durante uma noite, num engarrafamento inédito em toda a área central. Isso parece que foi justificado porque fecharam a Via Alternativa.  Bastará um outro problema em uma parte da frágil estrutura viária e teremos novos congestionamentos. O fato tratou-se de um prenúncio de que as coisas irão piorar, já que há automóveis particulares demais, e a cada dia mais, nas ruas e transportes coletivos de menos. Ciclistas espremidos em meio ao caos ficam mais vulneráveis e as loucuras de motociclistas irresponsáveis espalham pânico nos pobres pedestres.

Nesses meses prédios desabaram, terras deslizaram perigosamente, casas foram interditadas, escancarando os males que infringimos continuamente aos morros e rios; num claro desrespeito às regras humanas e às leis da física. Descaso do Estado e teimosia dos ocupantes. As chuvas, em quantidades acima da média, mostraram quão vulneráveis somos. Mesmo assim faltou água nos bairros mais altos, salientando que num período no qual muita gente estava longe da cidade, e num mês em que choveu muito. O que o SAAE promete  para curto prazo - a de ampliar a oferta em dez por cento -  não será suficiente, pois a cada  dia  ficam prontas mais casas e apartamentos, o que amplia a demanda por consumo, enquanto a oferta está com os dias contados. Continuamos a impermeabilizar o solo, o que aumenta o risco de enchentes e diminui a absorção para os lençóis freáticos. Com mais dinheiro no bolso e aquecedores solares, tendemos a desperdiçar o precioso líquido. Onde vamos buscar mais água?

São sinais das crônicas  falta de planejamento urbano e negligência do Município em impedir tantas mazelas. Muitas mudanças são necessárias. Em poucos dias a rotina das aulas e trabalho voltam, e os problemas tendem a se agravar. Planejamento urbano exige capacidade técnica, recursos, vontade política e tempo. Já passamos da hora de levá-lo a sério. Daqui a mais um ano, se o mundo não acabar, estaremos contando mais prejuízos, pois, passadas as chuvas, o perigo de desabamento e o de alagamento diminuem por alguns meses, e temos o hábito de esquecer depressa o que passou e a prática de não fazer a prevenção correta. Teremos, portanto, mais desabamentos no final do ano.  Em um ano, contabilizaremos muitas horas perdidas no trânsito, e nos hospitais em conseqüência de acidentes, o que representa uma deseconomia antes presente apenas nas cidades maiores; teremos passado por mais períodos com torneiras sem água. Cobraremos por soluções rápidas de questões que não podem ter resposta em menos de 5, 10 ou mais anos.  Falar mais uma vez nesses alertas e cobrar atitudes não é chover no molhado.

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Lei da ficha limpa

Foi um enorme avanço a aprovação da Lei da Ficha Limpa para começar, emfim a valer. Vitória da mobilização da sociedade. No entanto, devemos ainda fica com um pé atrás, desconfiados, como um bom mineiro? Não podemos menosprezar o que o poder do atraso é capaz. Mas, já é uma limpeza que tira muitos maus elementos da vida pública. Vamos ficar de olho e votar nos candidatos mais capazes de trabalhar pelo bem público.
Charge:
http://menegassi2011.blogspot.com/

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Vaga para Arquiteto e Urbanista em Viçosa

Empresa: Gestão Láctea Consultoria e Projetos
Agroindustriais
Local: Pça Alice Vaz de Mello Loureiro, 28 A – Bairro de Ramos, Viçosa – MG.
Área de atuação: Desenvolvimento de projetos Agroindustriais (Indústria Alimentícia)
Atividades desenvolvidas: Projeto Arquitetônico Legal, Levantamento de custo de obra civil, Levantamento Arquitetônico, Projeto de Reforma e Ampliação para Indústrias, Consultoria Técnica e elaboração de processo para registro a nível federal, estadual e municipal.

01 vaga para Arquiteto e Urbanista
Carga horária: 40h semanais
Pré-requisitos:
- Recém-formado (até 2 anos) ou estar cursando o último período do curso;
- Domínio de AutoCAD;
- Domínio do Pacote Office;
- Conhecimentos em SketchUP, V-ray;

Salário: a combinar.

Benefícios: plano de saúde, participação nos projetos e participação nos
resultados da empresa.

Enviar currículo para: gl@gestaolactea.com.br

Mais informações:
Tel: (31) 3891-0234- Érica ou Raquele
www.gestaolactea.com.br

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Quero nossa praça livre

Até quando os dois trambolhos ficarão impedindo o acesso à nossa praça do Carandiru? O prefeito vai ter coragem?

Exposição de pinturas

Urban pattern: Roma

Encontra-se nos saguões da FUNARBE uma exposição de 14 trabalhos meus sobre o tema "Urban Patterns". Quem puder, visite!

sábado, 11 de fevereiro de 2012

POR QUE OS PRÉDIOS CAEM?


Publicado no Tribuna Livre de 08/02/2012

Não é incomum vermos notícias sobre o desabamento de casas ou prédios, quase sempre  nos períodos chuvosos, decorrentes de sua localização em encostas muito íngremes ou em margens dos rios. Isso ocorre em todo o país há algumas décadas, numa crônica desobediência às legislações federais e municipais, em geral com a conivência das administrações municipais. Com isso grande parte das cidades está em Áreas de Proteção Permanente (APP) nas margens de cursos d’água (Ponte Nova, Cataguases, Guidoval, Guaraciaba, Governador Valadares), em topos de morros ou em encostas com declividade superior a trinta por cento (Ouro Preto, Viçosa, Petrópolis, Friburgo) , ou em solos muito suscetíveis de erosão, como é o caso de Belo Horizonte. Em Viçosa há ruas que jamais poderiam existir, muito menos deixar que nelas fossem construídas casas, como é o caso da Rua Filomeno Gouvea, no centro da cidade.
Recentemente assistimos abismados ao desabamento de um prédio de vinte andares em cima de dois outros prédios menores, em plena área central da cidade do Rio de Janeiro. Isso ocorreu bem  no coração do centro financeiro da segunda maior cidade do Brasil. Esse desastre disseminou o medo em todas as cidades que possuem prédios altos. Como pode cair um prédio daquele tamanho? Os motivos do desabamento  aos poucos vão surgindo, podendo ser a demolição inadequada que causou danos na estrutura ou o excesso de peso acumulado de entulhos ou material de construção em um ou mais pavimentos. Fica evidente que o que ocorreu não tinha acompanhamento de um responsável técnico, especificamente falando, de um engenheiro civil. Tampouco a prefeitura não tinha conhecimento da situação.
Nota-se uma ignorância ou mesmo  descaso com os importantes papéis do Engenheiro Civil ou do Arquiteto e Urbanista em toda obra. Eles ainda  são considerados como serviços caros, dispensáveis ou desnecessários. Assim, construtores e projetistas amadores colocam muitas vidas em risco, seja em assentamentos precários ou em bairros nobres das grandes cidades. A imprensa denuncia a todo o momento  situações perigosas e alertas de profissionais que entendem dos assuntos e os acidentes continuam e continuarão acontecendo.
Temos uma frágil estrutura de fiscalização dentro de uma superestrutura burocrática. É o que nos ilustra a professora Ermínia Maricato com o “elegarça”: um elefante (que é a burocracia) com pernas de garça (a fiscalização), ou seja, um animal que não consegue andar. Com estes fatos, a importância da  fiscalização, que pode ajudar muito, volta à tona, como sempre. Entretanto, não há nas cidades – desconheço alguma que tenha - um quadro adequado de fiscais de obras. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia - CREA -  tem poucos fiscais e atua muitas vezes na base de denúncias. 
Insisto, portanto que para começar a mudar os rumos das cidades, está na hora de mudar a forma com que as construímos. Não basta, nem pode, reconstruir  nos mesmos locais dos acidentes. Não basta simplesmente “apagar o fogo”. Sendo assim, os Engenheiros Civis e Arquitetos e Urbanistas, além dos fiscais e,  indiscutivelmente, a população consciente, têm um papel essencial no planejamento e nessa construção sustentável. 

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Qualquerlândia: paisagem que fica para nós

Bairro Estrela Sul, Juiz de Fora. Foto Ítalo Stephan, 2012

As cidades crescem em terrenos muito íngremes. E assim caminha a humanidade.
Prédio da esquerda: sobe 25 m, desce 25 m.
Lei 6766 foi pro espaço: Se o terreno tiver uns 30 m de profundidade, temos um terreno com mais de 80% de declividade.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Qualislândia: Cordoba, Argentina

1882 delfins sobre la canãda.

La Canãda. Centro de Cordoba-Argentina. Lindo canal com linda arte. Magnífico exemplo para nossas feias cidades.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Fauta educassão

Pesquisa realizada pela OIT e UNESCO revelam que dentre 40 países o Brasil tem o terceiro pior salário de professores, perdendo apenas para o Peru e Indonésia. Por isso que a Educassão vai mau!

Fonte: Blog do Tas

Mais CAU - Informativo 007

JUSTIFICATIVA

O Plenário do CAU/BR, em sua última reunião, enalteceu a importância da participação dos mais de 56 mil arquitetos e urbanistas que votaram nas eleições de outubro de 2011 para eleger os primeiros conselheiros federais e estaduais do CAU.

A Lei nº 12.378, de 2010, inovou ao determinar como obrigatória a participação de todos os arquitetos e urbanistas no processo eleitoral, iniciando uma importante mudança na relação destes com o seu novo conselho profissional.

Diante dessa mudança significativa, o CAU/BR deliberou, em caráter excepcional, por cancelar a punição dos arquitetos e urbanistas que não participaram desta primeira eleição, por desconhecimento ou qualquer outro motivo. Assim, não será aplicada nenhuma sanção e será dispensada a necessidade de justificativa.

Assessoria de Comunicação CAU/BR

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Para quem não votou no CAU




Informativo 006 - 04 de Fevereiro de 2012


COMUNICADO SOBRE JUSTIFICATIVA DE AUSÊNCIA DE VOTO

A primeira eleição do Conselho de Arquitetura e Urbanismo – CAU foi realizada pela internet, em 26 de outubro de 2011, com grande adesão. Os arquitetos e urbanistas que não participaram das eleições precisam agora justificar a ausência, já que o voto é obrigatório.
Como as senhas para votação foram enviadas pelos Correios, as correspondências que retornaram ao CAU serão automaticamente consideradas como justificativa. Portanto, estes profissionais já estão dispensados de prestar esclarecimentos.
Pelo regimento eleitoral, os demais arquitetos e urbanistas têm até 17 de abril para justificarem a ausência nas eleições e o assunto está sendo estudado pelo CAU/BR. Será comunicado em breve os procedimentos a serem adotados; portanto, se você não votou, fique tranquilo, pois a deliberação do CAU levará em conta tempo suficiente para não causar qualquer incômodo aos profissionais.

Assessoria de Comunicação CAU/BR

Concurso Professor UFV

DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA(MG)

Classe: Professor Adjunto (Edital de Seleção nº 07/2012) - DOU nº 20, de 27.01.2012.
Área/Subárea: Arquitetura e Urbanismo/Desenho e Plástica.
Nº vagas: 01
Titulação exigida: Graduação em Arquitetura e Urbanismo e ou Desenho e ou Artes com Doutorado em Arquitetura e Urbanismo e ou Artes e ou Design.
Inscrição: até 28 de fevereiro de 2012.

http://www.ufv.br/soc/files/pag/concursos.htm

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Nova safra de Arquitetos e Urbanistas - jan. 2012



Ê turma boa! Medalha de Prata, Medalha de Ouro, Paraninfo! Sucesso a todos os novos Arquitetos e Urbanistas formados na UFV!

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Qualquerlândia

Aos poucos as construções  vão avançando acima das calçadas. As águas pluviais são jogadas no meio da rua.  Fios elétricos passam a centímetros de janelas e varandas. Esta é a imagem das mais comuns nas pequenas médias e grandes cidades, ou seja, em Qualquerlândia.
Pode ser em Ubá, Bicas, Viçosa, Barroso, Coimbra, Teixeiras, Ponte Nova, Barbacena, Manhuaçu, Santos Dumont, Juiz de  Fora.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Fale da sua cidade / Habla de tu ciudad

Prezados visitantes.
Gostaria de convidá-los a participar do meu blog. Envie algum texto sobre a sua cidade: aspectos bons ou problemas ligados ao crescimento urbano, meio ambiente, arquitetura, desenho urbano, gentileza urbana, legislação etc.
Divulgue o que há de bom ou denuncie o que há de errado.
Junte uma ou duas fotos.
Mande para meu e-mail: italostephan@gmail.com


Estimados visitantes.
Me gustaría invitarle a unirse a mi blog. Envíe un texto sobre su ciudad: las cualidades o problemas relacionados con el crecimiento urbano, el medio ambiente, arquitectura, diseño urbano, la amabilidad urbanalegislación, etc.
Comparta lo que es bueno o denuncia lo que está mal.
Agregue una o dos fotos.
Enviar a mi e-mail: italostephan@gmail.com

Qualislândia: Rochedo de Minas


Rochedo de Minas, MG. Fotos Ítalo Stephan

A pequena Rochedo de Minas é bem cuidada, tem locais agradáveis pela sua limpeza, arborização e cuidado com a manutenção das construções.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Curiosa foto


Cartaz em um ponto de ônibus em Cabo Frio.

Arte nas praças


Chamam atenção as obras de arte espalhadas nas praças de Armação de Búzios e Cabo Frio. Obras que mostram brincadeiras de crianças e personalidades atraem as pessoas e proporcionam curiosas interações.