terça-feira, 31 de março de 2015

Reunião pública de 23/03/2015


Revisão do Plano Diretor Viçosa 2015
Reunião Bairros – Alto Santa Clara / Maria Eugênia / São Sebastião / Coelhas
Escola Municipal Pedro Gomide Filho - 23/03


Pontos Negativos
  1. Bairro União na Rua Mariquinha Marciel está cheia de buracos – necessita rede fluvial e reforma de calçamento;
  2. Ruas do bairro São Sebastião cheias de mato, lixo, bagunças...
  3. Bocas de lobo não dão conta na rua Tupina
  4. Rua sem iluminação;
  5. Falta de cumprimento das leis;
  6. Desrespeito (por parte do legislativo) na realização de suas funções: fiscalizar e legislar;
  7. Falta da limpeza urbana;
  8. Falta de uma escola apropriada para atender as crianças;
  9. Falta de segurança;
  10. Ruas do Bairro Betânia cheias de buracos, existe um poste que está ameaçando cair, o mato está alto, aparecem animais peçonhentos;
  11. Não existe drenagem da água da chuva;
  12. Falta quadra poliesportiva;
  13. Av. da Arábia que liga Santa Clara ao bairro São Sebastião necessita quebra mola
  14. Falta de uma creche para as crianças;
  15. Falta ônibus nos finais de semana e feriados;
  16. Ruas cheias de mato e lixo;
  17. Ruas com buraco;
  18. Falta de atendimento no posto de saúde Santa Clara;
  19. Falta de lazer no bairro Santa Clara;
  20. Falta de atenção com as necessidades da escola Pedro Gomide;
  21. Falta de asfalto na rua onde passa a van escolar;
  22. Falta rede de água pluvial;
  23. Escadão do Santa Clara reformar pois está quebrado;
  24. Falta de capina;
  25. Falta de creche;
  26. Falta reforma na escola Prof. Pedro Gomide Filho;
  27. As ruas não são varridas;
  28. Falta segurança;
  29. Calçamento na JK cheio de buracos;
  30. Condições precárias da Praça Silviano Brandão;
  31. Morro do Café, aquela descida perto da Igreja São Paulo Apostolo só tem buraco e postes de luz;
  32. O nosso São Sebastião parece que não tem presidente de bairro para solicitar o problema do bairro. Nós precisamos de limpeza no nosso bairro São Sebastião;
  33. Falta de espaço de infraestrutura para as crianças que frequentam a escola do bairro Santa Clara;
  34. Falta uma quadra coberta para a aula de educação física e algum evento como Festa Junina, reuniões, pois são muitas crianças e pais;
  35. Abandono dos lotes, falta capina, fiscalização dos lotes que não são da Prefeitura, bichos como cobras e ratos nos bairros São Sebastião e Santa Clara;
  36. Faltam dentistas, só tem um médico para atender todo o bairro Santa Clara, Morada do Sol, Betânia, etc.;
  37. Demora no atendimento;
  38. Não temos passeio na maioria das ruas do bairro Santa Clara e São Sebastião;
  39. Desmoronamento na rua de acesso a parte alta do Santa Clara;
  40. Falta de capina dos lotes;
  41. Lotes vagos sem passeio;
  42. Lotes vagos sem muros,
  43. Lotes vagos sem capina;
  44. Falta de áreas de lazer e nas praças públicas;
  45. Falta de posto policial no bairro para atender à Santa Clara, Coelhas, Betânia, São Sebastião, JK;
  46. Passeios estreitos e inacessíveis faz com que as pessoas caminhem pela pista de rolamento;
  47. Ausência de drenagem pluvial;
  48. Iluminação pública deficiente;
  49. Falta de manutenção da escola local;
  50. Falta segurança no bairro Santa Clara;
  51. Falta quadra poliesportiva;
  52. Bairro Santa Clara: calçamento arrebentado e esburacado;
  53. Péssimas condições de acesso ao bairro Santa Clara no acesso pelo bairro de Lourdes, pela antena, pela rua do Cruzeiro;
  54. Os canos da rede de agua estão expostos;
  55. Violência está alta na cidade;
  56. Abastecimento de água, falta água para alguns e outros desperdiçam;
  57. Iluminação pública precária;
  58. Segurança na nossa praça à noite;
  59. Falta creche de 0 à 3 anos no bairro Santa Clara para atender às famílias;
  60. Falta reforma na escola do bairro Santa Clara, fazer uma quadra;
  61. Falta segurança na cidade;
  62. Ruas esburacadas e falta de atividade para as crianças não ficarem nas ruas;
  63. Falta de fiscalização na cidade;
  64. Falta de lazer para as pessoas;
  65. Falta de iluminação;
  66. Falta de condução para as crianças;
  67. Falta de uma creche;
  68. Falta uma quadra coberta para as crianças fazerem educação física;
  69. Falta uma escola mais adequada para suportarem o número de crianças;
  70. Lotes abandonados pelos donos na Morada do Sol;
  71. Falta de capina;
  72. Falta de captação de água;
  73. Falta de iluminação;
  74. Falta de creche;
  75. Falta de uma escola decente;
  76. Falta de quadra;
  77. Condições precárias para um trabalho digno.


Pontos Positivos
  1. Os moradores: convivência solidária;
  2. Ruas largas, arborizadas, pássaros, lagartos, gambás...;
  3. PCF nosso não é ruim, mas pode melhorar apesar de ser um pouco longe. Agora conforme os exames para fazer, demora;
  4. Posto de saúde é bom;
  5. Transporte escolar gratuito;
  6. O atendimento da massa é bom;
  7. Uma diretora que lute para o bom funcionamento da escola e uma ótima educação para os seus alunos;
  8. Comunidade unida com a comunidade escolar;
  9. A escola, apesar de não ter estrutura, tem como ponto positivo, funcionários e direção que sempre se unem aos pais e moradores para melhorar nosso bairro e educação para nossos filhos.

Sugestões
  1. Fazer calçadas adequadas. Fazer nova pavimentação das ruas;
  2. Construir novos bueiros / bocas de lobo;
  3. Limpeza periódica das ruas. Limpeza dos lotes vagos.
  4. Ampliação da escola;
  5. Construção da creche no lote da escola;
  6. Construção da quadra;
  7. Segurança;
  8. Asfalto da rua que dá acesso às Coelhas;
  9. Cumprimento das sugestões propostas na reunião realizada 4 anos atrás: aumentar as salas, mais salas, quadra poliesportiva (na escola);
  10. Bairro São Sebastião sendo considerado um bairro central nunca teve atenção pelos nossos representantes políticos. Nós moradores merecemos mais atenção nesse sentido porque pagamos impostos.
  11. Escola
  12. Quadra de esporte para crianças;
  13. Iluminação em algumas ruas;
  14. Limpezas nos loteamentos;
  15. Limpeza nas próprias ruas, porque é muito mal feita, não pelos funcionários, porque a quantidade de funcionários é insuficiente para dar conta de todo o serviço;
  16. Compromisso dos políticos;
  17. Fiscalização nos bairros da cidade em obras que necessitam;
  18. Calçamento no bairro Coelhas e Novo Horizonte;
  19. Lote onde tinham os “predinhos” seja construído uma creche para crianças de 0 à 4 anos para desafogar um pouco a escola;
  20. Reforma na escola;
  21. Construir quadra poliesportiva e parquinho para as crianças;
  22. Área de lazer para os jovens na praça, como aparelhos de ginástica, aulas de capoeira, pois a praça é frequentada por usuários de drogas;
  23. Implantação de dentistas e médicos suficientes para atender toda a população dos bairros Santa Clara, etc.;
  24. Construção de creche no bairro;
  25. Ampliação e reforma da escola;
  26. Captação e pavimentação asfálticos nas ruas João Valadares (bairro JK), Azequiel Pinto (Santa Clara), Joaquim Andrade (Santa Clara);
  27. Implantas um PSF para atender os conjuntos habitacionais Benjamim Cardoso, César Santana;
  28. Presença com mais frequência da policia militar;
  29. Asfalto nas ruas João Valadares (bairro JK); Ezequiel Pinto (Santa Clara), Joaquim Andrade (Santa Clara);
  30. Melhoramento PSF;
  31. Construção academia ao ar livre nas praças;
  32. Fazer muro de contenção na rua que sobe para o alto Santa Clara, pois a rua está caindo;
  33. Fazer a rede de água pluvial;
  34. Reformar o escadão Santa Clara, está quebrado;
  35. Asfaltar e ampliar a E. M. Professor Pedro Gomide Filho;
  36. Murar e fazer passeio na parte de trás da A.E.V.;
  37. Construir quadra poliesportiva em lotes da prefeitura na Morada do Sol;
  38. Urbanização;
  39. Mal horário de ônibus;
  40. Preservar a mata da Rua Capitão Arnaldo;
  41. Reforma do ginársio da A.E.V.;
  42. Oferecimento permanente de opções de lazer nas dependências da A.E.V.;
  43. Manter o racionamento de água;
  44. Melhorias na praça em frente ao Cruzeiro, criando opções de lazer e atividade física para a população do bairro e adjacências, com aparelhos de exercício (academia ao ar livre), brinquedos para as crianças e presença de monitor (estudante / professor de Educação Física);
  45. Fazer uma creche no bairro Santa Clara;
  46. Ter uma fiscalização mais eficiente;
  47. Ter um local seguro para as crianças brincarem;
  48. Ter um local para atividades como dança e reforço para crianças, se possível perto de suas casas;
  49. Um ônibus escolar para que busque as crianças na Av. dos Arabias;
  50. Uma reforma na escola para que melhore para as crianças e professores;
  51. Dentista para atender a população do Santa Clara;
  52. Mais horários de ônibus no nosso bairro;
  53. Um dentista no nosso PSF;
  54. Reformar a praça Silviano Brandão, pois é um prostíbulo a céu aberto e sem segurança;
  55. Aumentar o numero de ônibus coletivo;
  56. Ampla reforma nas nossas escolas, porque não tem continuidade quando nossos filhos terminam um certo grau de aprendizado, tendo que deslocar para outra escola (bairros Santa Clara e São Sebastião);
  57. Reforma dos passeios das ruas estreitas, principalmente na rua do Cruzeiro (alto fluxo de pessoas) criando condições de uso dos mesmos;
  58. Construção de rede de drenagem pluvial para todo o bairro Santa Clara;
  59. Área de lazer para crianças;
  60. Precisamos de uma quadra na nossa escola e mais salas de aula.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Reunião Barrinha – Escola Municipal Juscelino Kubitschek (27/03)


Reunião Barrinha – Escola Municipal Juscelino Kubitschek (27/03)

PONTOS NEGATIVOS
  1. Relação conflituosa com os alunos da UFV, eles são barulhentos e há muitas festas
  2. Falta fiscalização da prefeitura
  3. Ruas inadequadas para deficientes
  4. Pavimentação com pedras fincadas
  5. Pontes que caíram
  6. Péssimas condições da ponte que liga Nova Era – Barrinha
  7. Calçadas inadequadas
  8. Falta boca de lobo
  9. Ruas sem infraestrutura de drenagem
  10. Inacessibilidade das calçadas
  11. Pontes caídas há 3 anos
  12. Alagamentos da rua Benjamim de Oliveira
  13. Transporte ruim (atrasa, lotação cheia, desrespeito aos idosos, poucos ônibus)
  14. Pontos de ônibus ruins ( não tem )
  15. Rede pluvial ruim
  16. Alagamento da rua Antônio Amaral, José Edmar Amaral e Maria Gabriela de Jesus
  17. Iluminação da Praça da Barrinha
  18. Buracos na rua Professor Erly Dias Brandão
  19. Pedidos de exames não são atendidos ( não estão vindo cotas pelo SUS )
  20. Taxa de limpeza cobrada mas o serviço não é feito
  21. Saúde: sem médico no PSF para Barrinha e Zona Rural
  22. Morosidade na entrega dos exames
  23. Lotes baldios, cheios de bichos e matos
  24. Milhões de caramujos
  25. Cemitério sem iluminação, a capela dele está caindo aos pedaços, ele está sujo e quando chove a água vai para o asfalto
  26. Cemitério – muro caindo, cachorros e cavalos lá dentro
  27. Poças d’água na avenida Antônio Amaral
  28. Abaixo assinados feitos há 3 anos e não atendidos
  29. Há lâmpadas acessas durante o dia e lâmpadas apagadas a noite
  30. Água do lava-jato que cai no muro da minha casa, e quando chove fica pior (Rua José Ademar de Amaral n 200, Barrinha – meu muro correndo perigo de cair)
  31. Praça Silviano Brandão é uma vergonha
  32. Rua Maria Gabriela de Jesus sem iluminação e muito mato. Não tem calçamento, nem remoção de lixo, mais sério na escola nova
  33. Vizinho com 10 cachorros, 14 gatos, 20 galinhas e quintal muito cheio de lixo, Rua Professor Ely Dias Brandão, bairro Barrinha
  34. Falta passeio
  35. Falta de contêiner, só tem um quebrado
  36. Faltam quebra-molas na pracinha, luz, bancos, e limpeza
  37. Faltam contêineres na rua Benjamim de Oliveira
  38. Faltam carros de emergência para o PSF
  39. Faltam mais fábricas no bairro
  40. Não há opções de cultura e lazer
  41. Tarifas de água e esgoto muito altas e serviço oferecido muito ruim

PONTOS POSITIVOS
  1. Nova escola
  2. UFV
  3. Fábricas que estão chegando no distrito industrial, gerando mais empregos

SUGESTÕES
  1. Arrumar a capela do cemitério
  2. Fazer uma passarela para a escola ou acostamento
  3. Asfaltar rua professor Erli Brandão
  4. Melhorar e aumentar os pontos de ônibus
  5. Inaugurar a escola
  6. Estimular a descentralização de serviços e comércio
  7. Construção de mais creches ou aumentar a creche
  8. Estimular a ocupação do distrito industrial
  9. Área de lazer para a Cidade Nova
  10. Acabar com as festas de bebida liberada
  11. Antes de inaugurar a escola, é preciso colocar quebra-molas na rodovia para diminuir a velocidade dos carros
  12. Tirar aquela zona da beira da rodovia que é também uma vergonha
  13. Fazer coleta de esgoto na rua A ( rua debaixo da igreja )
  14. A cidade pode crescer em direção a Porto Firme
  15. Tirar a cachorrada que há no bairro
  16. Fazer área de lazer na Barrinha
  17. Maior policiamento nas ruas
  18. Colocar um posto policial no bairro ( Barrinha )
  19. Calçamento: uma rampa para cadeirante que leva até o PSF
  20. Limpeza na rua, pois o mato está tomando conta do bairro
  21. Iluminação pública perto da boate até o cemitério
  22. Uma atenção maior para o PSF, pois quando chove, chove mais dentro do PSF do que fora
  23. Precisamos muito de uma maior atenção, pois cobras estão tomando conta da nossa rua ( bairro Cidade Nova )
  24. Uma passarela do PSF até o colégio na rua Wanor Feijó (praça Padre Carlos )
  25. Falta de médico para PSF na Barrinha
  26. Iluminação: Souza Pontes pra José Edmar Amaral, José Nilton Amaral
  27. Rede pluvial: Ant6onio Amaral, Alexina Maria do Carmo, Inácia Oliveira, Assembléia, José Nilton Amaral (parte), rua A (próximo ao campo)

sábado, 28 de março de 2015

Reuniões públicas em 26 e 27/03/2015 - Viçosa,MG

 Reunião públicas na escola do bairro Barrinha, em 27/03/2015. Um bom público, muitas reivindicações.

Reunião pública na escola do bairro Nova Era, em 26/03/2015. Pouca gente, bastante demanda.

10 pontos sobre uma arquitetura para o ciclismo


De Steven Fleming

Alguns deles, no importante artigo:

Fazer com que as bicicletas sejam compatíveis com a vida em edifícios
Fazer as pazes entre as bicicletas e os pedestres
O ciclismo dissolve a dicotomia mobilidade/acesso

Fleming, Steven. "10 pontos sobre uma arquitetura para o ciclismo" [10 Points of a Bicycling Architecture] 26 Dec 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Arthur Stofella) Acessado 28 Mar 2015.

http://www.archdaily.com.br/br/759546/10-questoes-de-uma-arquitetura-ciclistica

A FÁBULA DE ASSIMTABÃO


Assimtabão era uma cidade nem muito grande nem muito pequena. Estava no meio de muitas outras cidades parecidas. Em Assimtabão as pessoas construíam suas casas do jeito que queriam, pois não havia regras. Não, havia regras. Só que ninguém ligava para as regras, ninguém seguia as regras, ninguém exigia que as regras fossem cumpridas. As regras também não eram seguidas nas construções de escolas, hospitais e postos de gasolina.

Todo mundo queria construir umas casinhas para morar e para ter um patrimônio. Então só uma regra era seguida: a de construir o maior número de casinhas possível, pois os terrenos estavam cada vez mais caros.  Era só ter um terreno, daqueles que tinham uma casinha só, daqueles que as pessoas herdavam dos pais. Com um terreno dava para construir dois apartamentos para os filhos, dois não! Oito? Oito não! Dezesseis? Dezesseis apartamentos, no mínimo!

Em Assimtabão só tinha dois tipos de terrenos: os estreitos morro acima e os estreitos morro abaixo. Nos terrenos de morro acima bastava cortar a terra e jogar a terra morro baixo. Nos terrenos de morro baixo bastava fazer um muro e jogar terra dentro. Assim todos os terrenos ficavam planinhos. Aí era pegar um papel, traçar um retângulo, que era a forma mais comum dos terrenos e, dentro do retângulo, ir subdividindo em outros. Dentro de cada retângulo menor era só traçar uma sala, quartos, cozinha e banheiro. Pronto! Dá para fazer loja no térreo e mais cinco pavimentos e cobertura. Mas tinha um problema. Um não, quase sempre 2 ou 3: os vizinhos dos lados e dos fundos, quando o lote não dava para um fio d´água, aí não tinha problema, era só deixar uns dois metros e estava ótimo!
Era preciso colocar janelas, mas os malditos vizinhos construíram nas divisas. Isso dá um trabalho para desenhar outra solução e um prejuízo danado, pois colocar poços de ventilação era perder área, mas, com eles dá para iluminar os cômodos. Se uma janela ficar de frente para outra, é só o morador colocar cortinas. Não vai ter um barulho? Não vai ficar um pouco abafado? O banheiro não está muito pequeno? Tem problema ventilar pela cozinha? Não tem área para pendurar roupa para secar? Não esquenta não, a gente acostuma! É para ser alugado!

Isso tudo levava o valor dos lotes nas alturas. Só quem não tinha lote ia morar mais longe. Um grande problema era onde colocar os carros. As ruas estreitas, mal davam duas mãos e só um lado para estacionar. Cabe umas seis vagas e já está bom! Quem for alugar anda mesmo de ônibus ou vai a pé para o trabalho.  Ademais, isso é problema do prefeito.

Assim Assimtabão ia crescendo. Todo mundo dava seu jeito. Até que um dia apareceu um prefeito que tinha morado na capital.
- Eu vou aprovar umas novas leis para melhorar a qualidade de vida dos assimtabãonenses!. Vou exigir afastamento da rua, afastamento dos vizinhos e até dos rios! Vou exigir uma vaga de estacionamento para cada apartamento! Dizia o prefeito
- Uai, prá que isso?  Reclamava uma cidadã enquanto outra fazia uma cara feia!.
- Só vai encarecer os prédios! Quer gerar um montão de desempregos? Ele quer expulsar a gente daqui? Resmungava o raivoso construtor.
- Vou aumentar o hospital para tratar das pessoas com problemas respiratórios! Bradava o alcaide.
- Ah, isso aí é bom, pois tem muito disso aqui! Concordava outro cidadão.

Passaram os meses, e os moradores de Assimtabão, que não gostaram nada das novas leis, arrumaram suas soluções: davam uma gorjeta para o fiscal não perturbar; apelavam para os vereadores para dar uma mexidinha nas leis ou faziam as obras escondido. Numa coisa a população foi unânime:
- Esse maldito prefeito nunca mais vai ser eleito!

quinta-feira, 26 de março de 2015

Reuniões de 23 e 25/03/2015

Reuniões da Revisão do Plano Diretor de Viçosa - 2015

Consulta Pública no Salão do Prof. Élcio, Romão dos Reis, 25/03/2015. Alguns dedicados cidadãos compareceram e contribuíram muito. Dos condomínios fechados, só 5 moradores.

Reunião temática - Planejamento, Gestão, Integração com as instituições de ensino superior, integração entre municípios - poucas pessoas, bastante proveitosa.

domingo, 22 de março de 2015

Revisão do Plano Diretor Viçosa 2015
Reunião Bairros - Fátima / Conceição / Bom Jesus / Estrelas / Sagrada Família
17/03

Pontos Negativos
- Falta de praças com equipamento de recreação bem iluminadas;
- Animais de grande porte nas vias públicas;
- Faltam creches municipais;
- Obras em vias publicas sem sintonia (diálogo) entre prefeitura municipal de Viçosa, SAAE, e CEMIG;
- Falta de sinalização viária;
- Faltam oportunidades de trabalho para jovens;
- Faltam opções de lazer e cultura não atrelados ao consumo de álcool;
- Transporte público de má qualidade;
- Problemas com drenagem urbana.

Pontos Positivos
- A praça do bairro de Fátima ainda é uma das raras praças de Viçosa que está com sua função social ativa.

Sugestões
- Regulamentar o uso das vias pelas auto-escolas;
- Aplicar o IPTU Progressivo;
- Conscientização sobre o transito através de campanhas;
- Reforçar a segurança em locais com autos índices de assalto (Bom Jesus, Fátima);
- Espalhar as academias ao ar livre pela cidade com atividades orientadas por profissionais;
- Construir pontos de ônibus cobertos, com informações de linhas e horários;
- Colocar mais linhas de ônibus;
- Tarifas de ônibus gratuitas aos domingos e feriados;
- Sinalização das ruas e inserção de mecanismos que facilitem a circulação de pedestres (com faixas para atravessar);
- Falta de redutores de velocidade, necessita-se da inserção destas, ao menos nas ruas com mais fluxo de pessoas e carros;
- Criar políticas públicas que estimulem a participação popular (exemplo: orçamento participativo);
- Implementação do Parque do Cristo com equipamentos de esporte, recreação.

Balanço da participação

Revisão do Plano Diretor de Viçosa. Consulta Pública na Estação Cultural Hervê Cordovil, 16/03/2015

Uma longa semana de reuniões (16 a 20/03/2015).
Balanço: pontos positivos e pontos negativos.

Dos negativos:
- houve problemas de divulgação dos cartazes;
- o baixo número de participantes, destacando a ausência, com apenas uma exceção, de Arquitetos e Urbanistas, Engenheiros civis e construtores na reunião temática sobre uso do solo;
- ausência dos líderes comunitários;
- ausência de secretários municipais;
- ausência de vereadores.

Dos positivos ressalto:
- a receptividade dos radialistas em divulgar e me receber para as entrevistas, como o Valentim, a Soninha e o Paulinho Brasília;
- o alto nível das contribuições de quem foi. A reunião de Nova Viçosa foi emocionante, pois as pessoas que lé estiveram, humildes sim, mas com consciência ambiental e de cidadania, e um alteridade incomum;
- as opiniões que estão chegando no grupo Revisão do Plano Diretor no facebook   (https://www.facebook.com/groups/627671164045623/)

Semana que vem serão mais seis reuniões.

1,  Alto Santa Clara / Maria Eugênia / São Sebastião / Coelhas, 23/03,19:00, Escola Municipal Pedro Gomide Filho
2.  Santo Antônio, 24/03,  19:00, Salão Sociedade São Vicente de Paula
3.  Acamari / Romão dos Reis / Rua Nova / Vila Alves / Jardins do Vale / Monteverde e imediações, 25/03,  19:00, Salão do Professor Élcio Cruz de Almeida – Romão dos Reis
4.   Nova Era / Vale do Sol / Inácio Martins / União / Morada do Sol, 26/03, 19:00, Escola Estadual Padre Álvaro Corrêa Borges
5. Barrinha / Cidade Nova, 27/03, 19:00, Escola Municipal Juscelino Kubitschek.

6. Reunião Temática: Gestão (Planejamento / Administração / Desenvolvimento Econômico / relações com instituições de ensino e com cidades vizinhas),  24/03, 09:00, Câmara Municipal.

Convido aos que não foram para contribuir.

sábado, 21 de março de 2015

Reuniões públicas - Relatório preliminar - Reunião Centro

REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE VIÇOSA 
Reunião Estação Cultural (16/03)

PONTOS NEGATIVOS
1) Não cumprimento das leis com relação à segurança pública;
2) Mobilidade urbana Ineficaz; descumprimento à legislação ambiental (nascentes, APP);
3) Destruição do patrimônio material (casarões antigos);
4) Grande especulação da área central causando uma intensa verticalização;
5) Falta acessibilidade;
6) Falta de mobilidade urbana, principalmente na falta de maior ligação entre bairros mais afastados e o centro;
7) Calçamento público precário;
8) Lazer;
9) Meio ambiente;
10) Muito asfalto e pouco calçamento sustentável (permeável);
11) Falta de calçadas padronizadas acessíveis;
12) Falta de áreas verdes e largos,
13) Pinacoteca e espaços de lazer;
14) Falta de ciclovias e bicicletários;
15) Escalada da violência cada vez mais progressiva e audaciosa;
16) Drenagem urbana pluvial insuficiente, intensa impermeabilização do solo e ausência de captação das águas de escoamento superficial;
17) Passeios estreitos e irregulares;
18) Trânsito desumanizado;
19) Falta de diálogo entre instituições e comunidade de forma contínua;
20) Problema da água/pastagens degradadas;
21) Verticalização do centro;
22) Crescimento imobiliário central;
23) Deficiência no transporte coletivo a “zona rural” ou de expansão urbana;
24) Loteamento e ocupação irregular;
25) Falta de infraestrutura para transeuntes e ciclistas;
26) Irregularidade na gestão de resíduos urbanos e da construção civil;
27) Falta de um sistema eficiente de distribuição e trânsito de mercadorias;
28) Saúde;
29) Falta de equipamentos para PSFs e policlínica;
30) Irregularidade dos passeios;
31) Sistema de escoamento de águas precário e insuficiente;
32) Paisagem natural ausente;
33) Falta fiscalização para o cumprimento das leis urbanas em geral (uso do solo, trânsito, etc);
34) Gravidade em Viçosa: água tratada e lixo (o que já existe no Plano Diretor sobre esses problemas “a longo prazo”);
35) Calçadas: estreitas, sem manutenção, cheia de degraus, perigosas, escuras.

PONTOS POSITIVOS
1) Plano municipal de saneamento
2) Espaço reservado à feira aos sábados cultivando a identidade e tradição
3) Atividades culturais nas Quatro Pilastras;
4) Sistema de PSF (João Brás);
5) Pólo educacional; apesar da precária atenção e segurança dada aos pedestres o carro pode ser considerado desnecessário quase sempre;
6) Espaço disponível para construção de escolas e postos de saúde;
7) UFV como pólo educacional elevando o nome de Viçosa a nível estadual/federal/internacional;
8) Comércio diversificado;
9) Muitos novos estabelecimentos no centro da cidade estão trazendo um novo ar para essa região;
10) População permeável à mudanças;
11) Presença local de múltiplas competências;
12) Parceria com pesquisadores e desenvolvedores de tecnologias;
13) Vida cultural diversificada, porém com necessidade de promoção;
14) Espaço para expansão urbana;
15) Ambiente favorável à criatividade;
16) Saúde: cursos de medicina e enfermagem disponibilizando profissionais;
17) Movimentos em favor de mudanças;
18) Respeito às faixas de pedestre;
19) Relativa base social política;
20) Presença de múltiplos conselhos municipais; CMDRS de Viçosa é considerado modelo de organização e participação social (ele é um ator social que focaliza muitas questões de relevo).

SUGESTÕES
1) Integrar ao fórum de delegados do PMSBV (Plano Municipal de Saneamento Básico) as políticas de plano diretor de Viçosa;
2) Parques urbanos para ampliar as opções de lazer para a população;
3) Democracia: que as melhorias não se concentrem apenas no centro da cidade;
4) Oferecer melhores opções de lazer; melhorar a ligação entre centro e bairros mais afastados;
5) Aumentar os momentos em que a comunidade tenha oportunidade de participar;
6) Melhorar o aproveitamento do potencial hídrico do município; anel rodoviário (construção);
7) Direcionamento imobiliário no sentido rodovia Viçosa-Teixeiras;
8) Saúde: construção de novos equipamentos e melhoria dos existentes;
9) Planejamento à longo prazo: lixo e água tratada;
10) Lazer para adolescentes em bairros, escolas, tirando-os das ruas e do meio das drogas, dos bares;
11) Aproveitamento da energia solar de forma obrigatória;
12) Melhoria na área de saneamento, principalmente nos bairros mais afastados;
13) Aproveitar o conhecimento gerado na universidade;
14) Escola de tempo e ensino integral em nossas escolas;
15) Implementar “water sensitive urban design” em áreas de contenção de escoamento superficial (pavimentos permeáveis, revitalização de cursos d’água)
16) Praça Silviano Brandão espaço cultural e esportivo;
17) Porto seco: tirar veículos pesados do centro; remover semáforos: tornar o trânsito mais amigável;
18) COMPLAN com caráter deliberativo;
19) Ouvidoria permanente e diálogo perene;
20) Definição das zonas/ territórios ambiental e econômico;
21) Descentralizar o território (ambiente inteligente);
22) Prestar atenção às paisagens tão prejudicadas com a expansão desregrada que podem amenizar mais de um dos pontos negativos;
23) Implementação da APA do Paraíso;
24) Mobilidade urbana: novas vias para bicicletas, incentivando o seu uso e desestimulando o uso de carros;
25) Melhoria do transporte público (horários, outros modais);
26) Mais incentivo ao uso da bicicleta;
27) Rigidez quanto a legislação ambiental;
28) Conscientização à preservação ambiental e patrimonial;
29) Diminuir/manter gabaritos de edifícios nas zonas;
30) Estabelecimento de medidas compensatórias como forma de reparo aos danos ambientais rurais e urbanos;
31) Desenvolvimento do ideal do comércio local para questões de acessibilidade e outras políticas públicas.

Revisão do Plano Diretor de Viçosa - reuniões de 18 a 20/3/2015

Que participação é essa?
Quem vai, contribui muito. Quem se omite, deixa lacunas.

Reunião temática - Humanas - Câmara Municipal de Viçosa, 18/03/2015. Representantes da Cultura, esportes e lazer. Excelentes contribuições.Nenhum representante das áreas de Saúde, Educação e Ação Social.  Foto da equipe.

Consulta pública, Nova Viçosa, 19/03/2015. Com pessoas com uma consciência coletiva excepcional. Excelentes contribuições. Sem o líder da comunidade, sem representante da Câmara.  Foto da equipe.

Consulta pública, quadra coberta da A. E. V, Bairro de Lourdes, 20/03/2015. Excelentes contribuições. Uma boa representatividade em um local inadequado. Foto da equipe.    

quarta-feira, 18 de março de 2015

Revisão do Plano Diretor de Viçosa - primeiras reuniões

Consulta pública  -  Estação Cultural Hervê Cordovil - 16/03/2015. Excelentes contribuições.


Reunião Temática - uso do solo, patrimônio arquitetônico, habitação social, mobilidade e infraestrutura - Câmara Municipal - 17/03/2015

Consulta pública - Escola Santa Rita, Bairro de Fátima, em 17/03/2015

Bastante divulgação, pouco interesse.

terça-feira, 17 de março de 2015

NÃO PARTICIPE


Eu sou um conhecido construtor da cidade. Ouvi falar dessas tais reuniões públicas. Esses chatos ficam discutindo só bobagens só para atrapalhar meus negócios. Para que ir falar sobre os problemas da cidade, se eu não tenho nada com isso. Crio muitos empregos, movimento a economia, já faço a minha parte. Consigo as coisas da minha maneira. Deixa eles discutirem à vontade.

Eu faço parte da administração da minha universidade. Mas ir a esse negócio de discutir, planejar ou melhorar a cidade, criar oportunidades para a cidade, é importante sim, mas ainda tenho duas reuniões, uns processos para olhar, trabalhos para corrigir. O cargo exige demais de mim, mal dou conta das minhas tarefas. Arranjo uma desculpa e mando alguém no meu lugar.

Eu sou um político importante, um peixe grande, mas quero ir ainda mais longe. Faço parte das decisões ou deixo isso para meus amigos. Esses "filósofos", metidos à besta só enchem minha paciência. Seminário, Conferência, Reunião Pública sobre a cidade, só deixo acontecer porque sou obrigado. Vou lá, participo da abertura do evento. Se possível, saio na foto para os jornais, me mando e vou assar uma carninha com meus correligionários, porque eu sou filho de Deus!

Eu sou um cidadão comum. Trabalhei a semana toda. Estou muito cansado. Ouvi falar da reunião. Sei que é importante, mas não sei o que dizer. Reunião têm muitas, mas, melhorias, eu não vejo. Até pensei em ir, mas deixo as decisões para quem for, acho que eles são mais capacitados. Ainda tenho de ir de ônibus. E se acabar tarde? Como vou voltar? Está frio e parece que vai chover. Preciso só relaxar um pouco. Ôba, já vai começar a novela!

Eu sou estudante universitário. Agora estou morando na cidade, mas vou embora para longe em poucos anos, se Deus quiser! Eu não entendo de política e, ainda por cima, o assunto não tem a ver com a minha formação. Conferência da Cidade? Orçamento Participativo? Audiência Pública? Mas, e se eu fosse?... Vou ver onde é... Vou curtir a postagem. É, não vai dar...  Alô! ... Diga aí, véio ... Onde é o aquecimento da festa? ... Estou indo!

Eu sou um cara resolvido. Passo longe dessas coisas. Fico quieto no meu canto, tudo o que eu não quero é ser lembrado nessas horas. Tenho meus próprios esquemas e me dou muito bem. Eu tenho minha casa confortável, um sitiozinho, dois apartamentos, mais um na praia. Uns dólares aqui e outros acolá. Eu tenho meus automóveis, viajo para onde e quando eu quero. A única coisa que eu tenho a reclamar é sobre o trânsito.  Meio ambiente? É coisa de ecochato.  Patrimônio Histórico? Acho que deviam passar o trator em tudo velho e construir prédios modernos! Saneamento? Desde que o caminhão leve o meu lixo bem pra longe!  Do resto, Deus cuida! Eu vou ficar em casa. Quem quiser, que vá! Vai um uisquinho 18 anos aí?

segunda-feira, 16 de março de 2015

Reuniões públicas de 16/03/2015

Convite aberto à todos os que se interessarem pelo destino de Viçosa.

 

Bom dia! Hoje teremos duas reuniões:
As 9:00h na Câmara - Reunião Temática sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural
Às 19:00 h - Consulta Pública, na Estação Cultural Hervê Cordovil.
Convite aberto à todos os que se interessarem pelo destino de Viçosa.

domingo, 15 de março de 2015

PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO DE VIÇOSA-MG

ATENÇÃO !


AMANHÃ, 16 DE MARÇO, ACONTECERÃO AS SEGUINTES REUNIÕES:

09:00 H - REUNIÃO TEMÁTICA - MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO RURAL

19;00 H : CONSULTA PÚBLICA - ESTAÇÃO CULTURAL HERVÊ CORDOVIL.

PARTICIPE! CONTRIBUA!

sexta-feira, 13 de março de 2015

Santa Cruz do Escalvado

A Pedra do Escalvado, patrimônio ambiental de Santa Cruz. 

Usina Hidrelétrica Risoleta Neves

Santa Cruz do Escalvado, uma pequena população urbana, num sítio acidentado,
População em queda. São 5.000 habitantes, 2/3 da população mora em área rural. 

  Um crescimento urbano em áreas de alta declividade, gerando contínuo risco de acidentes.
Uma população envelhecida,  um PIB de 0,625 (médio baixo). 

Um desafio em elaborar um plano diretor, obrigatório através de um Termo de Ajuste de Conduta.


quinta-feira, 12 de março de 2015

Santa Cruz do Escalvado, MG

Iniciaram-se os trabalhos de elaboração do Plano Diretor Participativo de Santa Cruz do Escalvado (5.000 habitantes / 214 km de Belo Horizonte, 75 km de Viçosa)
Na foto o prefeito, secretários, vereadores, junto com a equipe de Viçosa (Ítalo, Luiz Fernando e Ana)

quarta-feira, 11 de março de 2015

Reuniões públicas da semana de 16 a 20/03/2015

Revisão do Plano Diretor de Viçosa
As reuniões começam na próxima semana. Atenção  para as datas, horários e locais


PARTICIPEM!

Convidamos a todos os moradores a participar das reuniões nos grupos de bairros:

Centro, Belvedere, Ramos, Clélia Bernardes, Bela Vista, Passos, Carlos Dias - Estação Cultural Hervê Cordovil, dia 16/03, 19 horas

Fátima, Conceição, Bom Jesus, Estrelas, Sagrada Família: Escola Estadual Santa Rita, dia 17, 19h

Nova Viçosa, Posses:  APOV, dia 19/03, 19 h

Lourdes, Betânia, baixo Santa Clara: AEV, dia 20/03, 19 h

Reuniões temáticas:

Convidamos a participar os senhores membros dos conselhos municipais; engenheiros civis; diretores de escolas; arquitetos e urbanistas; construtores; agentes culturais; membros de ONGs, OSCIPs, presidentes de associações de moradores e demais  interessados.

Meio ambiente e desenvolvimento rural: Câmara Municipal, dia 16/03, 9 horas.

Infraestrutura, Mobilidade, Uso do Solo, Patrimônio Cultural,  Câmara Municipal, dia 17/03, 9 horas.

Saúde, Educação, Ação Social, Esportes, Lazer e Cultura: Câmara Municipal, dia 18/03, 9 horas.

terça-feira, 10 de março de 2015

TREM DAS SERRAS DE MINAS


O projeto CAMINHO DO CAMPO e o TREM DAS SERRAS DE MINAS são trabalhos que estão sendo realizados por técnicos, com muito amor, empenho e dedicação, e que, sem dúvida, gerarão muitos empregos nos municípios envolvidos, proporcionando grandes benefícios principalmente às famílias de agricultores de baixa renda. O CAMINHO DO CAMPO é  a base para o TREM DAS SERRAS DE MINAS.

O projeto TREM DAS SERRAS DE MINAS tem o objetivo de implantar um trem turístico, revitalizando as linhas ferroviárias abandonadas que cortam os municípios de Teixeiras, Viçosa, Cajuri, Coimbra, São Geraldo e Visconde do Rio Branco, cidades que tem um apelo muito forte e já se mostram com vocação para o turismo rural, turismo de negócios, turismo ecológico e turismo de aventuras.

Acreditamos que Teixeiras e as cidades do entorno podem ser a “Gramado” de Minas Gerais ou a “Suíça” brasileira.

segunda-feira, 9 de março de 2015

Prazo para o Planos de Mobilidade




Faltam só quatro semanas para terminar o prazo previsto na Política Nacional de Mobilidade (Lei 12587/2012) para que municípios com mais de 20 mil habitantes preparem seus planos diretores de mobilidade urbana. 
A partir daí, prefeituras que não tiverem plano detalhado não poderão obter recursos federais para projetos de transportes urbanos.
Quantos municípios estão tomando essa providência?
http://mobilidadeurbana.buzios.rj.gov.br/ 
http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/subprefeituras/m_boi_mirim/noticias/?p=55424
http://portaldailha.com.br/noticias/lernoticia.php?id=22522/populacao-podera-discutir-o-plano-de-mobilidade-urbana-sustentavel-da-grande-flo

domingo, 8 de março de 2015

Cansados de esperar.

Tomo a liberdade de publicar essa carta dos companheiros do Instituto Sócio Ambiental de Viçosa - ISA-Viçosa

Cansados de esperar...algumas pessoas começam a se mexer para fazer acontecer a conservação das nascentes do São Bartolomeu, na prática. Cansamos de sites, placas, propagandas, workshops, reuniões, relatórios, levantamentos (e chegamos à conlusão de que já há vários desses - dizer que precisa de mais é procrastinação):
Queremos as estacas e arames cercando as nascentes, as caixas secas abertas, os terraços feitos, os topos de morro florestados, o produtor aumentando sua água e a cidade passando menos aperto com as secas.
Procuraremos os órgãos oficiais oportunamente pois sabemos de sua importância, especialmente:
- O SAAE, implementando a figura do Produtor de Água e entrando em outras parcerias;
- A PMV e IEF, embargando e multando de fato os desmandos que estão em curso nos barrancos e obras das cabeceiras do São Bartolomeu enquanto a APA não é criada - não uma APA de faz de conta, para agradar também a especuladores imobiliários, mas uma que garanta que a cidade de Viçosa poderá continuar contando com os 55-60% de águas que lhes chegam às caixas d'água pelo São Bartolomeu.
- O MINISTÉRIO PÚBLICO - fiscalizando o Poder Público e ajudando-nos a viabilizar nossas ações;
- EMATER e UFV (além dos profissionais já envolvidos) - com a assistência técnica.
Se você é ESTUDANTE e, como aqueles de países mais deenvolvidos (e váriso daqui mesmo) quer também parar de apenas falar em conservação da natureza e fazer, na prática, terá agora uma bela chance.
A primeira reunião foi hoje, com representantes do Instituto Sócio Ambiental de Viçosa (ISA-Viçosa http://www.isavicosa.org/pt/) (http://www.isavicosa.org/pt/blog), da Associação de Moradores do Paraíso, do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS) e da AMEVIÇOSA, alguns deles também professores da UFV.

Comunidade do Palmital 07/03/2015.

sábado, 7 de março de 2015

NOJO

Entre os investigados da operação Lava Jato que responderão a inquérito a partir de agora estão:

Foto: http://www.plantaobrasil.com.br/news.asp?nID=87400

PP
- Senador Ciro Nogueira (PI)
- Senador Benedito de Lira (AL)
- Senador Gladson Cameli (AC)
- Deputado Aguinaldo Ribeiro (PB)
- Deputado Simão Sessim (RJ)
- Deputado Nelson Meurer (PR)
- Deputado Eduardo da Fonte (PE)
- Deputado Luiz Fernando Faria (MG)
- Deputado Arthur Lira (AL)
- Deputado Dilceu Sperafico (PR)
- Deputado Jerônimo Goergen (RS)
- Deputado Sandes Júnior (GO)
- Deputado Afonso Hamm (RS)
- Deputado Missionário José Olímpio (SP)
- Deputado Lázaro Botelho (TO)
- Deputado Luis Carlos Heinze (RS)
- Deputado Renato Molling (RS)
- Deputado Roberto Balestra (GO)
- Deputado Roberto Britto (BA)
- Deputado Waldir Maranhão (MA)
- Deputado José Otávio Germano (RS)
- Ex-deputado e ex-ministro Mario Negromonte (BA)
- Ex-deputado João Pizzolatti (SC)
- Ex-deputado Pedro Corrêa (PE)
- Ex-deputado Roberto Teixeira (PE)
- Ex-deputada Aline Corrêa (SP)
- Ex-deputado Carlos Magno (RO)
- Ex-deputado e ex-vice governador João Leão (BA)
- Ex-deputado Luiz Argôlo (BA) (filiado ao Solidariedade desde 2013)
- Ex-deputado José Linhares (CE)
- Ex-deputado Pedro Henry (MT)
- Ex-deputado Vilson Covatti (RS)

PMDB
- Senador Renan Calheiros (AL), presidente do Senado
- Senador Romero Jucá (RR)
- Senador Edison Lobão (MA)
- Senador Valdir Raupp (RO)
- Deputado Eduardo Cunha (RJ), presidente da Câmara
- Deputado Aníbal Gomes (CE)
- Ex-governadora Roseana Sarney (MA)

PT
- Senadora Gleisi Hoffmann (PR)
- Senador Humberto Costa (PE)
- Senador Lindbergh Farias (RJ)
- Deputado José Mentor (SP)
- Deputado Vander Loubet (MS)
- Ex-deputado Cândido Vaccarezza (SP)

PSDB
- Senador Antonio Anastasia (MG)

PTB
- Senador Fernando Collor (AL)

Foi pedido o arquivamento de sete casos:
- Senador Delcídio do Amaral, PT
- Senador Romero Jucá, PMDB
- Ex-deputado Alexandre Santos, PMDB
- Ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves, do PMDB
- Senador Aécio Neves, do PSDB
- Senador Ciro Nogueira, do PP
- Deputado Aguinaldo Ribeiro, do PP

Tempos de ficção

Versão ampliada de artigo publicado no jornal Tribuna Livre, de Viçosa-MG, de 4/3/2015.

Cenário de Blade Runner (1982)

Ficção científica é o meu gênero literário e cinematográfico favorito. Desde moleque adorava Perdidos no Espaço e Space Rangers. Lia avidamente muitos livros de Isaac Asimov (Eu robô; Fundação; O homem bicentenário; o Fim da Eternidade); devorava Arthur Clarke (a saga Odisseia no Espaço; Encontro com Rama; O fim da infância; Canções de uma terra distante e 3001) e George Orwell e (1984 e a Revolução dos Bichos). Nunca deixei de ler e assistir o que esses escritores malucos maravilhosos produziam e inspiravam no cinema (Metrópolis, de 1927;  Planeta dos Macacos; Contatos imediatos do terceiro grau, de 1979; Matrix, E.T., de 1982). Conheci Carl Sagan do qual destaco Cosmos; O mundo assombrado pelos demônios; Bilhões e bilhões, e o lindo romance Contato (de 1997, que virou um excelente filme) e os de Phillip K. Dick (O homem do Castelo Alto, Os três estigmas de Palmer Eldritch) e Androides sonham com ovelhas elétricas? o qual inspirou a obra prima do cinema Blade Runner, de 1982, de Ridley Scott.

Cenário de Soylent Green (1973)

Assisti a inúmeros filmes de ficção. A ficção científica era um amplo campo infinito de fantasias e especulações. Mostrava erros grosseiros da física em espetaculares efeitos (as ingênuas e divertidas sagas Jornada nas Estrelas e Guerra nas estrelas). Mostrava inúmeros inventos que hoje são corriqueiros e muito mais avançados (celulares, computadores, alimentos desidratados e roupas). Sugeriam um futuro não muito distante onde os veículos voavam nas cidades  e as viagens interplanetárias faziam parte do cotidiano; onde civilizações extraterrestres eram inúmeras, amigas ou não (O dia em que a Terra parou, de 1951; Guerra dos mundos, 1953; 2001 – Uma odisseia no espaço, de 1968; Alien, o 8º passageiro, O quinto elemento). Mostravam-nos também um mundo futuro sombrio, como o Laranja Mecânica (Stanley Kubrick de 1971). Outro deles era O Mundo de 2020 (1973), do soylent green – único alimento que restava, feito de carne humana. George Orwell criou um mundo ultra vigiado pelo Grande Irmão. Blade Runner mostra-nos uma civilização compartilhada por androides inteligentes, numa sombria Los Angeles, onde predominava a chuva ácida e as línguas espanhola e chinesa.  Mad Max (1979) mostra um mundo sem combustível e sem água.  Oblivion mostra um mundo destruído e dominado pela inteligência artificial. O delicioso Wall-e (2008) retrata um uma Terra deserta coberta de lixo e uma nave onde moram os humanos, todos gordos e vivendo solitariamente junto de seus notebooks.  Mais recentemente a ficção abusa dos efeitos especiais, estragam muitos enredos interessantes, como o Eu sou a lenda (2007), Depois da Terra, Prometheus (2012), Transcendência e Elysium, onde a elite mora num satélite-condomínio e o restante numa Terra árida e superpovoada.


As atrocidades do Boko haram (2015)

Nossos dias parecem estar muito próximos de transformar seus próprios roteiros de ficção (elaborados a incontáveis mãos) em uma duríssima realidade.  Estamos ameaçados não por espécies de outras galáxias, mas pelos germes que fortificamos, pelos exércitos que armamos e pelos desperdícios nossos de cada dia. Estamos esgotando as fontes da nossa vida. Vivemos num mundo real de guerras e corrupção; superpopulação e subpopulação; piscinas cheias e cacimbas vazias; contaminação do ar, da água, do solo e do subsolo; super exploração dos recursos minerais e de seres vivos. Vamos padecer com os desmatamentos (madeira para construção ou lenha para cozinhar), com a extinção de animais e a sobrepesca.  Seres humanos morrem nos extremos de tanto comer e de nada para comer, de tantos remédios e de tantos venenos.  Estamos ameaçados entre os extremismos religiosos e morais. O que era ficção, depois virou alerta dos ambientalistas, agora ameaça concretamente nossas cidades, regiões, países, partes do nosso único planeta.

Líderes jihadistas querem a destruição das pirâmides (2015)

A ficção transformada na pior realidade é algo que não podemos achar que fica só para o futuro e que teremos todas as condições de solucionar.  Se trabalhamos tanto preocupados com o futuro dos nossos filhos e netos, é incoerente agirmos dessas  formas insustentáveis e irresponsáveis. É de arrepiar pensar que podemos já ter passado do ponto sem volta.


http://defender.org.br/noticias/internacional/lider-jihadista-exige-a-destruicao-das-piramides-de-gize/
http://www.ronenbekerman.com/citylife-archviz-challenge-winners-announced/jonathan-wisner-summer-slums-jpg/

sexta-feira, 6 de março de 2015

Em Qualquerlândia

https://www.facebook.com/pages/Enfermagem-da-Depress%C3%A3o/195939953813625?fref=nf

Pedala!



O Strava, que atualmente é a maior rede social de treino de ciclismo do mundo, mostra através do “HeatMap” o local onde as pessoas mais registram treinos em um mapa.

http://www.praquempedala.com.br/blog/strava-mostra-com-cores-os-locais-onde-mais-se-pedala-no-mundo/#prettyPhoto

quinta-feira, 5 de março de 2015

CAMINHO DO CAMPO

Há três importantes projetos em pleno andamento, para o desenvolvimento de Viçosa, Teixeiras e demais cidades vizinhas. Eles são TREM DAS SERRAS DE MINAS, do VLT e do CAMINHO DO CAMPO.  Os projetos são interligados, mas não dependentes.  Apresento um deles:

Portal e posto de vendas, proposta para Teixeiras, MG

CAMINHO DO CAMPO

Projeto  da ASPLAN – Associação de produtores de hortaliças, frutas, flores e plantas ornamentais de Teixeiras e região - que contempla a melhoria da qualidade de vida de centenas de famílias rurais, envolvidas com a agricultura familiar; que vai preparar as propriedades rurais e seus proprietários para receber os turistas e para vender sua produção.
O objetivo é produzir flores e plantas ornamentais para embelezar as propriedades e as estradas vicinais, além de produzir um excedente para a comercialização no mercado de flores e plantas ornamentais que está com uma demanda reprimida muito grande no país.
Isso vai criar um novo mercado para a região e vai melhorar consideravelmente a renda dos nossos produtores rurais envolvidos com a agricultura familiar. A filosofia a ser implantada é da AGROECOLOGIA, tecnologia produzida em Viçosa e que pode ser transferida para todas as cidades do entorno, com grande vocação para o turismo rural.
A ASPLAN já tem um terreno à disposição para a implantação do viveiro que produzirá as mudas de flores e plantas ornamentais, cedido pela Prefeitura Municipal de Teixeiras, que está assumindo o projeto CAMINHO DO CAMPO como piloto. A ASPLAN busca recursos para a compra de equipamentos e materiais.
A Universidade Federal de Viçosa está envolvida na elaboração e execução desse projeto por meio dos diversos órgãos e instituições envolvidos com a agroecologia, com estudos já em andamento para a participação da OCA – Organização Cooperativa de Agroecologia.

domingo, 1 de março de 2015

Participe!


Eis o calendário das reuniões públicas da revisão do Plano Diretor de Viçosa. Veja qual é o local mais próximo de sua residência e não deixe de contribuir com suas críticas e sugestões.
Estamos confirmando a reunião  do setor Rua Nova, Romão dos Reis e condomínios para o salão do Acamari.
As datas corretas das reuniões de S. José do triunfo e Cachoeirinha são 01/04 e 02/04, respectivamente.