quinta-feira, 19 de outubro de 2017

PARA ENTENDER O PLANO


Artigo publicado no jornal Folha da Mata, Viçosa,  em 11/10/2017

Na quinta-feira, dia 5 de Outubro de 2017, foi realizada mais uma rodada de apresentação da Minuta da Revisão do Plano Diretor, em tramitação na Câmara Municipal. O objetivo dessas reuniões é a apresentação do conteúdo do Plano aos vereadores e o esclarecimento das possíveis dúvidas. A importante lei está plena de termos técnicos de Arquitetura, Urbanismo, Planejamento e Gestão urbanos, que devem ser conhecidos e compreendidos pelos edis, para que estes votem com segurança.
As reuniões foram organizadas de modo a explicar todo o Plano, desde sua missão, os princípios e diretrizes, até os programas e ações nele contidos. Um dos assuntos apresentados foi proposta de macrozoneamento, que é a organização do território municipal em áreas urbanas, áreas rurais, áreas de preservação permanente (APPs) e áreas de expansão urbana.

A seguir o tema que, de longe, é o de maior interesse do setor da construção civil. Cabe lembrar que esse foi o setor mais ausente de todo o processo participativo e que só se manifestou com propostas, quando a minuta já estava na Casa Legislativa.  A comissão do Plano apresentou a proposta de zoneamento, que é a divisão das áreas urbanas em zonas, que são partes da cidade classificadas de acordo com suas condições de localização, topografia, infraestrutura e impacto ambiental. O zoneamento estabelece, entre outros parâmetros, os padrões de dimensões de lotes e vias, considerando as condições adequadas para o adensamento populacional e o equilíbrio entre o potencial de construção dos terrenos, desde que destinem áreas permeáveis no solo e que garantam os afastamentos frontais. Essa nova exigência para novas edificações é uma questão importante por significar que o afastamento frontal garante maior privacidade; distância de fiação elétrica de alta voltagem; o essencial espaço para a solução de acesso às garagens, ou eventuais alargamentos de vias no futuro.

Na proposta do Plano Diretor, estão colocadas as condições de uso e ocupação do solo, através do Coeficiente de Aproveitamento – CA -, (um número que multiplica a área do lote que resulta no quanto é possível construir). Outros parâmetros são a Taxa de Ocupação (qual o percentual do lote pode ser ocupado por construção), a Taxa de Permeabilidade (qual o percentual do terreno deve ter área permeável de forma a permitir a absorção das águas da chuva) e os afastamentos laterais e de fundos, para garantirem condições de iluminação e de ventilação. Inclui-se na lei o número de pavimentos máximo permitido em algumas das áreas com restrição de largura de vias e infraestrutura, lembrando que a novidade é o fim da restrição do número de pavimentos nas vias mais largas.

Todos os parâmetros apresentados foram exaustiva e competentemente definidos pela Comissão do Plano. Teremos outras reuniões; a próxima no dia 19 de Outubro, para apresentar os instrumentos urbanísticos previstos pelo Estatuto da Cidade, obrigatórios para o Plano Diretor, também plenos de detalhes técnicos. A reunião é aberta aos interessados e ocorrerá novamente durante todo o período da tarde. Participem! Conheçam o que está sendo proposto para Viçosa!

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Conferência Municipal de Cultura de Viçosa

 Foto Ítalo Stephan, outubro de 2017

Conferência Municipal de Cultura de Viçosa - 16/10/2017
Estação Cultural Hervê Cordovil
Importante evento, bem divulgado, mas, mais uma vez, em se tratatndo de discutir políticas públicas, houve uma baixíssima participação.
Parabéns aos que foram, pois fizeram o correto, sairam do marasmo e pensaram no bem de Viçosa, na cultura de Viçosa, com tanto potencial a ser desenvolvido.


domingo, 15 de outubro de 2017

JUIZ DE FORA

Avenida Rio Branco - Centro.

Avenida Rio Branco - Alto dos Passos

Bairro São Mateus e o Morro do Imperador ao fundo.

Bairros Santa Luzia e Ipiranga.

Fotos Ítalo Stephan, outubro 2017.

sábado, 14 de outubro de 2017

CONVIVÊNCIAS


Contrastes na cidade - a  arquitetura mais antiga convivendo em harmonia com a mais nova. Fotos Ítalo Stephan, outubro de 2017.

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

HOMO DEUS

Livro assustador e e fascinante!
Quem somos? Para onde vamos?
Somos um mundo cada vez mais dominado pelos algoritmos.
Algoritmos nos conhecerão melhor que a nós mesmos.
A morte será apenas um problema técnico, num mundo de amortais.



segunda-feira, 9 de outubro de 2017

DIOGO DE VASCONCELOS - MG

Diogo de Vasconcelos-MG

Emancipado de Mariana em 30 de Dezembro de 1962, fica na Região da Estrada Real, a 165 km de Belo Horizonte, pela BR-356 e MG-262.  Tem um belo acervo arquitetônico do final do século XIX.
O agronegócio é o principal pilar econômico da cidade, tendo forte atuação da pecuária orgânica e agricultura orgânica.


Casario histórico em meio a construções contemporâneas. Como em centenas de outras cidades de Minas Gerais, Diogo de Vasconcelos cresce sem planejamento urbano.


Não há transporte coletivo da cidade para outras vizinhas: a solução é usar o táxi ou carona.


Ocupação por ocupações irregulares nas encostas  desmatadas e de solo frágil - uma constante ameaça.


Crescimento urbano em encostas íngremes,  sem infraestrutura adequada.
O município não tem regras para ordenamento territorial.

Fotos Ítalo Stephan, Out. 2017.

PATRIMÔNIO CULTURAL DE DIOGO DE VASCONCELOS-MG

Diogo de Vasconcelos-MG, a 54 km de Mariana e a 52 de Ponte Nova. Um municio com 4 mil habitantes, 25% apenas na área urbana. Um belo acervo arquitetônico. Produção agrícola orgânica.  

 Paróquia de São Domingos.  Em seu interior está o túmulo de Padre Arlindo, que atrai muitos turistas. Foto Ítalo Stephan, Out. 2017.

Casarão, provavelmente do final do Século XIX, em mau estado de conservação. Foto Ítalo Stephan, Out. 2017.

 Casarão, provavelmente do final do Século XIX, em bom estado de conservação. Foto Ítalo Stephan, Out. 2017.

Casarões,  provavelmente do final do Século XIX, em razoável estado de conservação. O da direita é o mais antigo de Diogo de Vasconcelos. Foto Ítalo Stephan, Out. 2017. 

sábado, 7 de outubro de 2017

PATRIMÔNIO CULTURAL DE TEIXEIRAS

 Vista do "casarão". O Chalé, em Teixeiras-MG. Nota-se a linha férrea, que chegou em Teixeiras em torno de 1888.

O Chalé do Coronel Totó, como ficou conhecido mais tarde é referência histórica em Teixeiras – MG. A fotografia foi passada para o Sr. Aquiles Penna, filho de Francisco Penna e genro do Coronel Antônio de Pádua Bittencourt (Cel. Totó), ao seu atual proprietário, historiador Antônio Brant, neto do Cel. Totó. Nota-se no início da rua um aglomerado de animais de carga,

Vieram dois irmãos de Portugal para negociar a produção agrícola local e exportar para lá, especialmente o café. Um deles chamava-se Francisco José Alves Penna. Foi ele quem construiu a casa. Grande parte do material empregado nessa obra era importada da Europa. Sua construção foi terminada no final do século XIX, entre os anos de 1888/1889, na mesma época que a Estarda de Ferro Leopoldina.

É um chalé de estilo eclético,  implantado de forma a ter um pequeno jardim na frentes e numa das laterais, e um belo quintal. Do seu telhado original chama atenção a grande declividade e os belíssimos e elaborados lambrequins e os adornos superiores, não mais existentes. Atualmente está em bom estado de conservação.

Teixeiras foi ocupada a partir de 1840 quando, na intenção de procurar terras menos exploradas, aqui veio residir Antônio Serafim Teixeira, natural de Sapé de Ubá e casou-se com Maria Rosa de Jesus tendo vários filhos (Página do site da Prefeitura de Teixeiras).

Contribuição de Gabriel Egídio do Carmo. Link do post:
https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=251102162082020&id=100015467147301&hc_location=ufif

Mais uma rodada

Foto da reunião do dia 5/10/2017, com Prof. Tibiriçá, técnicos do IPLAM,  vereadores e convidados. Foto Ítalo Stephan, Out. 2017.


Na quinta-feira, dia 5 de Outubro de 2017, foi realizada mais uma rodada de apresentação da Minuta da Revisão do Plano Diretor, em tramitação na Câmara Municipal. O objetivo dessas reuniões é apresentar e esclarecer aos vereadores o conteúdo do Plano. A importante lei está plena de termos técnicos de Arquitetura, Urbanismo e Planejamento, que devem ser conhecidos e compreendidos pelos edis.

Um dos assuntos apresentados foi  a proposta de macrozoneamento, que é a organização do território municipal em áreas urbanas, áreas rurais, áreas de preservação permanente (APPs) e áreas de expansão urbana.

A seguir, foi apresentada a proposta de zoneamento, que é a divisão das áreas urbanas em  zonas, que são partes da cidade classificadas de acordo com suas condições de localização, topografia, infraestrutura e impacto ambiental. O zoneamento estabelece, entre outras coisas,  os padrões de dimensões de lotes e vias; as condições de uso e ocupação do solo, através das taxas de ocupação, dos afastamentos laterais e de fundos, para garantir condições de iluminação e ventilação. Incluí-se na lei  o número de pavimentos máximo permitido.

Teremos outra reunião no dia 19 de Outubro, para apresentar os instrumentos urbanísticos previstos pelo Estatuto da Cidade, obrigatórios para o Plano. A reunião é aberta aos interessados e ocorrerá novamente durante todo o período da tarde.

Participem! Conheçam o que está sendo proposto para Viçosa!


AUDIÊNCIA FINAL

A Mesa coordenadora da Audiência - professor Luiz Fernando Reis, Thuanny Araújo e Romeu da Paixão (IPLAM), e a platéia formada pelos delegados do PlanMob, técnicos da equipe´e convidados. Foto Ítalo Stephan, out. 2017.

Foi realizada a Audiência Final  de aprovação da Minuta de Anteprojeto do Plano de Mobilidade Urbana. Foi apresentada uma série de destaques para incluir, alterar ou retirar alguns pontos.  Após discussões e votações o Plano finalmente se encontra em condições de ser concluído e entregue ao Prefeito.
Em alguns dias estará disponível no grupo o facebook - PlanMob Viçosa - a versão final para conhecimento dos interessados.


domingo, 1 de outubro de 2017

NOSSO PLANO DE MOBILIDADE


Artigo publicado no jornal Folha da Mata de Viçosa-MG, em 28/09/2017

O Plano de Mobilidade Urbana de Viçosa - PlanMob - está em fase de conclusão dos trabalhos. Em seguida, será encaminhado ao Prefeito que o encaminhará à Câmara Municipal para discussão e transformação em Lei Municipal.

O PlanMob, iniciado há um ano, passou por duas etapas iniciais: os levantamentos (Leitura Técnica) e as reuniões públicas (Leitura Participativa). A primeira etapa constou de vários levantamentos tais como a medição de fluxo de veículos nos principais cruzamentos viários; de aplicação de questionários sobre a qualidade de prestação dos serviços do transporte coletivo, do serviço de táxi, das condições do uso de ciclistas, etc. Essa etapa envolveu duas dúzias de estagiários. A Leitura Participativa, simultânea, constou da realização de reuniões e de consultas públicas, a fim de obter a opinião da população e de pessoas ligadas às questões de transportes. Em cada reunião foi eleito um delegado efetivo e um suplente, que posteriormente tiveram a incumbência de representar a população nas diversas reuniões que se seguiram.

A segunda etapa constou da realização de reuniões entre os delegados, a equipe técnica, formada por técnicos da UFV; profissionais liberais e técnicos do IPLAM. O objetivo foi elaborar uma minuta do Plano. Foi um processo longo, de organização do documento, de análise dos levantamentos, de consulta às normas e legislação vigentes e de desenvolvimento de propostas.
A proposta agora disponível ne Internet e no Iplam foi uma construção coletiva, alicerçada com a técnica e a opinião pública. O PlanMob apresenta novidades em relação a outros planos brasileiros.  O plano estabeleceu como prioridades o programa de construções de rotas acessíveis, que darão condições aos cadeirantes de saírem de suas casas, chegarem aos pontos de ônibus e destes se deslocarem de forma autônoma e segura aos seus locais de trabalho, de estudos e de atendimento médico e destes locais aos pontos de ônibus de volta às suas casas.

O PlanMob inclui a construção de 4 alças viárias, que permitirão que o trânsito pesado e de passagem por Viçosa não precisem passar pelas vias centrais.  Propõe a construção de uma estação rodoviária numa dessas alças e a reforma da estação atual, de forma que receba apenas as linhas de ônibus das cidades vizinhanças mais próximas. Há uma série de novas ligações viárias alternativas, de forma a melhorar a ligação entre as regiões da cidade. Essas incluem 3 novas vias entre a cidade e o Campus da UFV; entre o Colégio de Viçosa, o Morro do Pintinho e a estrada de acesso aos condomínios da região do Bosque do Acamari, entre outras. Há também:  a proposição de diretrizes e de ações para a melhoria de 28 vias arteriais e coletoras; bem como soluções para calçadas em mais de quarenta situações diferentes. Há diretrizes para que as inovações da tecnologia de informações eliminem a necessidade de deslocamentos para a marcação de exames, consultas, obtenção de documentos e de boletos etc.

O PlanMob é produto de um longo processo, de ampla pesquisa e de muita dedicação de seus técnicos. Em sua construção ofereceu todas as condições e oportunidades de participação popular. Um plano feito para Viçosa, com a cara de Viçosa.

QUANDO VALE A PENA


Na sexta-feira, dia 29 de Setembro de 2017 foi inaugurada a nova sede da APAE de Teixeiras.


Foi uma jornada iniciada há nove anos com um pedido feito a mim, pela diretoria, para elaborar o projeto arquitetônico, o qual fiz de forma filantrópica, com o maior prazer, assim como acompanhei a obra desde o início.


A muito custo as diretoras conseguiram um terreno. Iniciaram a obra na base dos poucos recursos que conseguiam, até que conseguiram recursos na ordem de  R$150.000,00, advindos de uma emenda parlamentar. Com esse dinheiro, foi possível avançar na obra, até que ela se tornasse visível e mostrasse a seriedade da diretoria,  criando assim a confiança necessária para que a obra não mais parasse, até chegar à bela edificação 95% concluída.

Falta apenas completar a calçada, o quintal, o acesso lateral para o ônibus e os brises da fachada. A sede está toda mobiliada e equipada. É toda acessível.


Foram vários anos acompanhando as obras, especificando materiais, preparando orçamentos, resolvendo detalhes com os fornecedores (serralheiros, pedreiros, marceneiros, encanadores, pintores). Foi o meu projeto mais fielmente seguido.


Um dia chegou a hora de inaugurar. os alunos e professores chegaram alegres e se mostraram muito comovidos com a qualidade da sede. A diretoria, os construtores, professores, funcionários pais e alunos se abraçaram e comemoraram o feito.  Mas todos os esforços se mostraram válidos, se resumiram em uma manifestação mais emocionante  e inesperada de um aluno que comentou, ao chegar na escola, olhar o pátio e as salas e de forma incrédula dizer: "me belisca!"

DIZ TUDO


segunda-feira, 25 de setembro de 2017

SOBRE DIREITO URBANÍSTICO



E-book
Download gratuito
https://issuu.com/edesiofernandes/docs/construcao-direito-urb-americalatin/11

CENA CARIOCA - SÉCULO XXI

Cena carioca. Em que lugar no mundo um viandante passaria, se é que o deixariam passar, com tamanha delicadeza entre soldados durante uma ação militar? Avacalhação total. Cerco à Rocinha? Está mais para circo na Rocinha. (Antônio Ribeiro)

Fotografia: Ricardo Borges

domingo, 24 de setembro de 2017

LIÇÕES DE BARCELONA

LIÇÕES DE BARCELONA


Artigo publicado no jornal Folha da Mata em 21/09/2017

Barcelona é uma das mais lindas cidades do mundo. É um pouco romana, medieval, neoclássica, modernista, pós-moderna e contemporânea. Anualmente recebe sete vezes mais turistas que sua população, que vem conhecer a inigualável arquitetura de Gaudi (Sagrada Família, Casa Battló, Parque Guell); vem curtir suas praias, praças, ramblas e assistir aos jogos do Barcelona. Os que lá vão apreciam os sabores das paellas e tapas.

Barcelona é também um excelente exemplo de planejamento urbano e arquitetônico, que conforma a cidade como uma das mais atraentes, criativas e de qualidade de vida no planeta. Dois momentos cruciais determinaram a cidade que é hoje. O plano de Idelfonso Cerdá, de meados do século XIX, para a expansão da cidade além dos muros da parte medieval. O traçado previa quarteirões de forma quadradas e chanfrados nas esquinas, ruas com vinte metros de largura e amplas avenidas diagonais, que, em seus cruzamentos seriam locais para a instalação de monumentos. Há pequenas praças nos miolos de quadra. Não há edifícios com mais de cinco ou seis pavimentos.  Essa conformação estabeleceu uma densidade populacional que se adequa perfeitamente até os dias atuais. Para as Olimpíadas de 1992, Barcelona deu ao mundo um exemplo de renovação espetacular, o que requalificou áreas fabris abandonadas e voltou as atenções para uma orla marítima, recuperando suas praias, hoje ponto turístico de excepcional qualidade e beleza.

Os que lá moram e vão conhecem um eficiente sistema de transporte público, seja metrô ou ônibus. O transporte individual é desestimulado, com restritas áreas para estacionamento; mas encontra as alternativas com quantidade, qualidade, segurança e pontualidade. Andar de bicicleta é alternativa com perfeitas condições. A acessibilidade é garantida. As calçadas são perfeitas: largas, desimpedidas, contínuas, executadas com materiais adequados. O melhores exemplos são as ramblas, extensos e largos passeios, arborizados, onde é permitida a colocação de quiosques de jornais, souvenires e bares. Há um conjunto gigantesco de parques e praças públicas, espalhadas pelo território, sempre equipadas com mobiliário urbano de excepcional qualidade, parquinhos e arborização intensa. Uma das características de Barcelona é que há muito mais espaços pavimentados para os pedestres, ao invés de jardins gramados, de manutenção cara e complicada.

Outro maravilhoso exemplo de planejamento é a Igreja Sagrada Família, projetado por Antoni Gaudi, arquiteto que, mesmo trabalhando nela durante 40 anos, só viu ser erguida uma pequena parte de um templo que só deverá estar pronto em 2026. Gaudi projetou, não viu a conclusão, mais deixou o legado de uma das maiores obras primas para a civilização humana.

Pelas ruas vemos crianças, cadeirantes, idosos, mães com carrinhos de bebês. Barcelona garante a todos condições de usufruir da cidade, oferece ao seus habitantes uma qualidade de vida excepcional e isso se tornou também um atrativo para os turistas.  

Estive em Barcelona menos de um mês antes do trágico atentado, fiquei hospedado do lado de onde aconteceu o atropelamentos de dezenas de turistas. Fui tomado de uma grande tristeza de ver um lugar de encontro e celebração de todo o mundo passar por uma experiência tão estúpida. Me solidarizo com Barcelona e espero que ela volte a ser tão feliz como antes.

sábado, 23 de setembro de 2017

PEDRA DO ANTA-MG


Pedra do Anta-MG, Matriz de São Sebastião de  uma janela estragada do lindo Casarão.

Fundos do Casarão.  Marcas do tempo colocando em risco o imenso patrimônio.

Detalhes da estrutura, paredes de pau a pique e janelas. 

Salão térreo entulhado, um enorme perigo. 

Vergas em conopia, lambrequim, rendado no reboco, características únicas na região.
Hora de cuidar desse patrimônio!

Fotos Ítalo Stephan, Setembro de 2017.


sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Instituto Histórico e Geográfico de Vicosa - IGHV


 Sessão Solene de posse e diplomação dos membros do Instituto Histórico e Geográfico de Vicosa - IGHV.

 
Visite:
https://www.facebook.com/pg/institutohistoricoegeograficodevicosa/about/
@institutohistoricoegeograficodevicosa

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

MINUTA EM DISCUSSÃO

  PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE VIÇOSA

Encontram-se no grupo do facebook "PlanMob Viçosa" os arquivos da
Minuta do Anteprojeto do Plano e vários arquivos com as propostas  em imagens.

Sugestões podem ser enviadas a mim até dia 04/10/2017.


Visite
https://www.facebook.com/groups/PlanMobVicosa/?ref=br_rs

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Mestrado e Pós-Doutorado em Arquitetura em Urbanismo - DAU / UFV


Estão abertos os editais para os processos seletivos no PPG.au:

1. EDITAL PROCESSO SELETIVO MESTRADO TURMA 2018
2. EDITAL 1 BOLSA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD) PARA 2017-2018

Os editais estão disponíveis na página do PPg.au.
http://www.ppgau.ufv.br/

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

LANÇAMENTO DO LIVRO

 Sete autores do livro "Cidades, Territórios e Direitos", lançado pela Editora da UFV.

Cerimonia de lançamento dos livros da Editora da UFV, um dos quais é o nosso. 
Na foto os organizadores do livro Diogo Tourino (3º esquerda para a direita) e Wagner Batella (6° da esquerda para a direita).

ELEIÇÔES CAU-MG - CHAPA 5

 Candidatos:

JOSE ANTONIO ASSIS DE GODOY (Titular) e EDUARDO FAJARDO SOARES (suplente)
ROSILENE GUEDES SOUZA (Titular) e TARCISIO MARQUES DA SILVA (suplente)
FABIO ALMEIDA VIEIRA (Titular) e REGINA COELI GOUVEIA VARELLA (suplente)
MARIA EDWIRGES SOBREIRA LEAL (Titular) e PATRICIA ELIZABETH FERREIRA GOMES BARBOSA (suplente)
ADEMIR NOGUEIRA DE AVILA (Titular) e ROCCIO ROUVER ROSI PERES (suplente)
IRACEMA GENEROSO DE ABREU BHERING (Titular) e SERGIO LUIZ BARRETO CAMPELLO CARDOSO AYRES (suplente)
ITALO ITAMAR CAIXEIRO STEPHAN (Titular) e LUCIANA BRACARENSE COIMBRA (suplente)
JOSE LOPES ESTEVES (Titular) e ELIZABETH SALES DE CARVALHO (suplente)
SIMONI BREVES LEITE MAIOLINI (Titular) e GILBERTO DE MATTOS NETO (suplente)
MARIELLA DE PADUA NOGUEIRA BETZEL LEMKE (Titular) e ADRIANA RODRIGUES LEAO (suplente)
SAULO JOSE AMERICO DA SILVA CAMPOS (Titular) e FABIO DIMAS BRAZ DE MATOS (suplente)
VERONICA FONSECA LAGO DE SOUSA (Titular) e FELIPE AUGUSTO DUARTE FERREIRA (suplente)
TITO FLAVIO RODRIGUES DE AGUIAR (Titular) e CELIA MARCIA SILVEIRA CARDOSO (suplente)
EMMANUELLE DE ASSIS SILVEIRA (Titular) e KARINE DIAS NERY (suplente)
SERGIO LUIZ MANINI DE CASTRO (Titular) e LETICIA SOARES DE MIRANDA (suplente)
MATHEUS GUERRA COTTA (Titular) e SERGIO JOSE FAGUNDES DE SOUSA LIMA (suplente)
GILNER FERNANDES ROCHA (Titular) e GIL SANTOS ROCHA (suplente)
MONICA MARIA CADAVAL BEDE (Titular) e LEANDRO BATISTA DOS SANTOS E SILVA (suplente)
DULCE MARIA MAGALHAES PEREIRA (Titular) e Fatima Cristina Gomes Diniz Candido de Araujo (suplente)

 

Plano de trabalho:

1. Manter campanha continuada de valorização da Arquitetura e do Urbanismo junto à sociedade, ao setor público e à iniciativa privada;
2. Estabelecer um modelo de fiscalização do exercício profissional eficaz, compartilhado com os profissionais, com a sociedade e órgãos públicos, fortalecendo o interior do Estado, coibindo o exercício ilegal da profissão e garantindo o direito de todos a serviços de qualidade.
3. Ampliar a atuação da Comissão de Ensino e Formação para constante interlocução com as Escolas e estudantes dos Cursos de Arquitetura e Urbanismo de Minas Gerais, buscando uma formação que garanta a habilitação profissional prevista em lei para o exercício da Arquitetura e do Urbanismo.
4. Atuar em conjunto com o CAU/BR nas ações jurídicas e parlamentares necessárias para garantir aos arquitetos e urbanistas suas atribuições profissionais exclusivas e na interlocução com o Sistema CREA-Confea para a construção de acordos relativos ao exercício profissional na resolução do sombreamento das atribuições compartilhadas.
5. Aprimorar os meios de divulgação das ações e atividades do CAU/MG para os profissionais e para a sociedade.
6. Criar um contato mais próximo com os arquitetos e urbanistas, melhorando o tempo de respostas as suas solicitações e fortalecendo a Ouvidoria do CAU/MG.
7. Aprimorar constantemente os serviços de registro e acervo.
8. Propugnar pela justa remuneração dos arquitetos e urbanistas, divulgando e auxiliando no aprimoramento e na adoção da tabela de honorários dos serviços profissionais e atuando na garantia do piso salarial para os profissionais nas empresas privadas e por uma política salarial compatível para o servidor público.
9. Promover campanha junto aos Governos de Estado e dos Municípios pela criação e manutenção de quadros técnicos permanentes de Arquitetos e Urbanistas em número adequado ao desenvolvimento de suas atividades referentes à Arquitetura e Urbanismo, nas áreas de planejamento, acompanhamento, fiscalização, execução e análise de projetos, construção e acompanhamento de obras, contratados através de concurso público para cada município ou para equipes a serem compartilhadas através de consórcios de municípios.
10. Aperfeiçoar um modelo de gestão do CAU/MG que compreenda as especificidades regionais e locais, permitindo a construção de uma política institucional que reflita as diferentes demandas das diversas regiões do estado.
11. Fortalecer o CEAU – Colegiado de Entidades de Arquitetura e Urbanismo, compartilhando a gestão dos projetos de educação continuada e valorização do profissional, os eventos técnicos científicos e as publicações.
12. Concentrar esforços para a implantação da Assistência Técnica prevista na Lei 11888/2008, criando um grupo de trabalho temático para interlocução com entidades e movimentos organizados por moradia.
13. Atuar em conjunto com o CAU/BR nas tratativas para a reformulação da legislação sobre licitações, buscando a implantação de políticas amplas de qualidade de projetos e execução de obras, particularmente buscando garantir que as licitações de execução de obras sejam sempre feitas com base em projetos executivos completos. 14. Fazer gestão junto aos órgãos públicos para que as licitações de projeto de Arquitetura e Urbanismo privilegiem a melhor técnica, preferencialmente na modalidade de concurso público, buscando garantir a qualidade final dos projetos e, consequentemente, das obras.
15. Concentrar esforços para a implantação da Residência em Arquitetura e Urbanismo, articuladamente com as Instituições de Ensino, propiciando aos seus egressos a formação continuada no modelo de atuação profissional supervisionada. 16. Cumprir seu papel legal de orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão de arquitetura e urbanismo e zelar pela fiel observância dos princípios de ética e disciplina da categoria, bem como pugnar pelo aperfeiçoamento do exercício da arquitetura e urbanismo.

Por fim, esclarecemos que, em seu artigo 26, parágrafo segundo, a lei 12378/10 estabelece a obrigatoriedade do voto. Assim, TODOS os arquitetos e urbanistas deverão votar na eleição para o CAU, que será realizada pela internet no dia 31 de outubro de 2017.

http://www.caumg.gov.br/wp-content/uploads/2017/09/20170911-divulgacao-chapa05-MG.htm

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

CONSULTA PÚBLICA



A etapa online da consulta pública sobre a proposta de criação da Área de Proteção Ambiental da Bacia do São Bartolomeu termina hoje. Agora o documento será apresentado e discutido com a população em uma reunião presencial.
A 2ª Sessão Presencial desta consulta pública ocorrerá nesta quinta-feira (14), às 18:30, no Salão Nobre Professor Arduíno Bolivar, no segundo piso do Centro Administrativo Municipal Prefeito Antônio Chequer, localizado à Rua Gomes Barbosa, n° 803, Centro.
A consulta pública será presidida pela Diretora de Meio Ambiente da Prefeitura de Viçosa, Iolanda Gonçalves. Inicialmente a proposta será apresentada na íntegra. Após, será aberto o momento de manifestação dos interessados e resposta às perguntas recebidas no local e via internet durante a consulta online.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

ACESSIBILIDADE

Faixa de travessia no Campus da UFV.


Ache os erros:
1 - calçada interrompida;
2 - ausência de rampa;
3 - obstáculos - a faixa não chega a lugar nenhum

domingo, 10 de setembro de 2017

Natural? Mas assustador!

Campus da UFV - Primeira lagoa  a montante do Ribeirão São Bartolomeu.
É uma lagoa artificial, mas a  cada ano fica seca mais rápido.

O que resta do ribeirão São Bartolomeu - um curso de água com um metro de largura e uma vazão de uns poucos litros por segundo.

A lagoa seca expõe a quantidade de solo de erosões artificiais carregado até assoreá-la.
Reflexo do processo  de ocupação agressivo à montante, na região do Paraíso e do aumento constante e crescente da demanda por água.

Uma lâmina de menos de um metro é o que resta da lagoa. 
É preciso fazer algumas coisas.

Fotos Ítalo Stephan, 9 de setembro de 2017.

Para comparar - foto de 30 de setembro de 2014.

sábado, 9 de setembro de 2017